Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TRATAMENTO DE 248 PACIENTES COM ULTRASSOM FOCALIZADO DE ALTA FREQUÊNCIA E INTENSIDADE (HIFU) NO BRASIL: A EXPERIENCIA INICIAL DE 2 CENTROS BRASILEIROS QUE TRATAM O CANCER DA PROSTATA COM TERAPIA FOCAL

Resumo

Introdução:
A terapia focal para o câncer da próstata localizado, primário ou recidivado, recebe progressivamente mais atenção pela
comunidade científica. O HIFU (ultrassom focalizado de alta freqüência e intensidade) é o representante mais importante
desta classe de terapias.
O primeiro contato que o autor* (primeiro autor) teve com HIFU foi em 1994, na Universidade de Düsseldorf, Alemanha. Ao todo, o
autor* realizou tratamentos em mais de 350 pacientes na Alemanha, no México, na Argentina e no Brasil. A maioria dos pacientes apresentados neste estudo (Brasil) foi de doença primária e de glândula completa, seguido daqueles com tratamento focal (parcial). Os tratamentos de salvamento com HIFU (recidivas após radioterapia externa, braquiterapia e/ou cirurgia) também são apresentados.

Objetivo: Relatar a experiência pioneira e mais extensa no Brasil do tratamento de câncer de próstata com HIFU.

Métodos: De janeiro de 2011 a maio de 2019 foram tratados 248 pacientes em 2 centros (HNSG e HSC), com o equipamento Sonablate 500® (firma Sonacare Medical, E.U.A.), associado ou não à ressecção transuretral da próstata (RTU-P). Dos pacientes com doença primária, 61% apresentavam baixo risco, 36% médio risco e apenas 3% alto risco. A média de idade foi de 64,8 anos (limites de 42 a 87 anos). O score de Gleason mais freqüente foi de 6 (3+3), seguido do 7 (3+4). O seguimento médio foi de 42 meses, com limites de 1 a 100 meses.

Resultados:
O resultado oncológico preliminar, avaliado pela ausência de recidiva, foi, para as doenças primárias de baixo e médio risco, de 93,5%. Para pacientes submetidos à terapia de salvamento tivemos 58% de ausência de recidiva.
A incontinência, para os pacientes com doença primária e tratamento completo, foi de apenas 2% e a disfunção erétil
(D.E.) foi de 25%; no tratamento focal (HIFU parcial) a incidência destes foi de 0% e 7%, respectivamente.

Conclusões:
O tratamento primário focal com HIFU de glândula inteira e, mais recentemente, o parcial promovem resultados
encorajadores, aceitáveis de controle da doença a médio termo numa população tratada nos 2 centros pioneiros do Brasil.
O tratamento HIFU de salvamento se constitui em excelente opção terapêutica, com menos efeitos colaterais que as
clássicas terapias (cirurgia ou radioterapia) de salvamento.

Palavras Chave ( separado por ; )

câncer da próstata; ultrassom focalizado de alta freqüência e intensidade (HIFU); terapia focal.

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hosp. Nossa Sra. das Graças - HCV-UP - Parana - Brasil, Hospital Santa Catarina - Sao Paulo - Brasil

Autores

Marcelo Luiz Bendhack, Antonio E P Souza Junior, Deborah C Daer, Bernardo P Sobreiro, Jose Eduardo Souza Feltrin, Christian Gonçalves Cordeiro