Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

MARCADORES INFLAMATORIOS SISTEMICOS NO SANGUE PERIFERICO ANTES DA LINFADENECTOMIA INGUINAL NO CANCER DE PENIS PODEM PREDIZER A POSITIVIDADE DE LINFONODOS PATOLOGICOS POSITIVOS

Resumo

RESUMO: Em pacientes com carcinoma de células escamosas (CEC) de pênis, a linfadenectomia inguinal (iLND) tem o papel de complementar o tratamento de pacientes com linfonodos clinicamente positivos e também de estadiamento nos pacientes com linfonodos clinicamente negativos, mas que apresentam um tumor de risco intermediário ou alto. Ela está associada a morbidades significativas e pode ser um tratamento excessivo em alguns pacientes. Recentemente, diversas evidências relacionaram a presença de inflamação sistêmica com a progressão do câncer em diversas áreas.
OBJETIVOS: Avaliar se marcadores inflamatórios sistêmicos presentes no sangue periférico antes da iLND podem predizer a presença de linfonodos patológicos positivos (pN+).
MÉTODOS: Foram revisados retrospectivamente dados de 230 pacientes com CEC de pênis entre 2009 e 2018 em um único centro, identificados 79 pacientes que foram submetidos à iLND para CEC pênis não metastático. Avaliamos a razão de neutrófilos para linfócitos (NLR), relação linfócitos para monócitos (LMR) e a relação plaqueta linfócitos (PLR) obtidas no pré-operatório. O ponto de corte de NLR maior que 3,0 foi escolhido após resultados positivos encontrados em estudos anteriores em câncer de pênis e o ponto de corte de LMR e PLR foi escolhido a partir de sua mediana. O modelo de regressão logística foi utilizado para avaliar os preditores de pN+.
RESULTADOS: O acompanhamento mediano foi de 35 meses. Na regressão logística multivariada, ajustada para idade, estadiamento T, grau histológico, invasão linfovascular e invasão perineural, NLR maior ou igual à 3,0 (hazard ratio [HR] = 5,96; intervalo de confiança de 95% [IC]: 1,24-28,74, p = 0,026 ), PLR <127,33 (HR = 4,53; 95% CI: 1,29-15,86, p = 0,018) e LMR <2,99 (HR = 7,62; 95% CI: 2,04-28,46, p = 0,003) foram preditores independentes de pN+. Na regressão logística multivariada, ajustada para LMR, NLR, PLR, estadiamento T, grau histológico e invasão linfovascular, a única razão que permaneceu estatisticamente significativa foi a LMR. Quando estratificamos o LMR em 4 subgrupos (menor que 2; 2 – 2,99; 3,0 – 3,99; maior ou igual à 4), observamos que a porcentagem de pN+ reduziu quanto maior foi a razão, sendo respectivamente, 85,7%; 73,1%; 47,4% e 35,0%.
CONCLUSÕES: O presente relatório identificou as relações de NLR, PLR e LMR, antes da iLND por CEC de pênis, como preditoras independentes de envolvimento nodal patológico. Mais estudos são necessários para confirmar esses achados.

Palavras Chave ( separado por ; )

neoplasias de pênis; análise de sobrevida; marcadores inflamatórios séricos

Área

Uro-oncologia

Instituições

ICESP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Emanuel Albuquerque, Gilberto José Rodrigues, Giuliano Guglielmetti, Pablo Sierra, José Pontes Jr., Alexandre Cavalcante, Rafael F. Coelho, William C. Nahas