Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CANCER DE PENIS: DESCONHECIMENTO MEDICO E DA POPULAÇAO SOBRE SUA EXISTENCIA

Resumo

O câncer de pênis representa 2% dos casos em homens no Brasil, sendo 95% representados pelo carcinoma espinocelular. Manifesta-se por lesões agressivas, sobretudo com comprometimento de glande e de linfonodos inguinais. Como fatores de risco, destacam-se tabagismo (71%), presença de fimose (53%), doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) (42%), principalmente o Papilomavírus Humano (HPV), e baixa escolaridade (56%), sendo este contribuído pela má instrução e pela higiene inadequada. Na prevenção, destacam-se autoexame, realização de consultas médicas periódicas, bons hábitos de higiene e realização de postectomia na infância.
Objetivou-se avaliar o conhecimento da população masculina sobre a existência do câncer de pênis e seus fatores de risco, assim como o conhecimento por parte dos médicos da Atenção Básica à Saúde (ABS). O trabalho quer incentivar as políticas de saúde pública a apresentar mais campanhas sobre o câncer de pênis, visto tratar-se de um câncer com grande possibilidade de cura nos seus estágios iniciais.
Um estudo foi realizado com homens (N=50), entre 21 e 58 anos, em que se questionou quais os tipos de câncer em homens eles conheciam. Em seguida, era apresentada a existência do câncer de pênis e indagado sobre quais fatores o entrevistado acreditava serem suas causas. As mesmas perguntas foram direcionadas a médicos da ABS (N=20).
Nos resultados, 92% dos homens citaram a próstata como passível de desenvolver a neoplasia, e apenas 2% o pênis. Como fator etiológico, 84% (N=42) citaram o tabagismo e 76% (N=38) maus hábitos alimentares, ficando acima DSTs (34%, N=17) e hábitos de higiene (16%, N=08). 12% (N=06) citaram a zoofilia como fator de contágio, bem acima do HPV (4%, N=2). Entre médicos da ABS, 100% citaram a próstata, porém nenhum o pênis (0%). Quanto aos fatores etiológicos, 100% citaram o tabagismo e 90% (N=18) alguma DST. 85% citaram a história familiar (N=17) e 10% mau hábito alimentar (N=2). O déficit de higiene foi citado por 40% (N=08).
Quando se pensa em câncer masculino, o câncer de próstata apareceu em primeiro lugar e apenas 2% citaram o pênis, sendo que 0% dos médicos fez essa menção. Quanto aos fatores etiológicos, há um desconhecimento pela população masculina, algo também observado entre médicos da ABS. Concluímos que são necessárias mais campanhas para divulgação da existência do câncer de pênis, propagando medidas de prevenção, a fim também de desmistificar que a atenção do homem fique restrita ao câncer de próstata.

Palavras Chave ( separado por ; )

câncer de pênis; saúde do homem

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hospital Municipal da Piedade - Rio de Janeiro - Brasil, Hospital Universitário Antônio Pedro - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

FREDERICO AUGUSTO RAMOS DA SILVA, Débora Fonseca Lourenço Diufrayer, Allan Vommaro Mendes, Jorge Antônio de Sant’Anna Lins, Gilmar Tadeu Cantadori, José Fernando Callijão Araujo, Francisco Ricardo Nogueira de Azevedo Coutinho, Vagner Felipe de Mello Coutinho, Arlinda Mara Alves Loureiro