Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SATISFAÇAO SEXUAL MASCULINA NAO E INFLUENCIADA POR FATORES SOCIOECONOMICOS EM CENTRO URBANO NA AMAZONIA BRASILEIRA.

Resumo

Introdução: A Amazônia é um berço de biodiversidade, onde diferentes grupos étnicos coexistem e têm hábitos sexuais específicos, provavelmente influenciados por outros fatores diferentes daqueles encontrados em outras regiões brasileiras.
Objetivos: Avaliar influência de aspectos socioeconômicos e disfunções sexuais (DS) – ejaculação precoce (EP), ejaculação retardada (ER) e desejo sexual hipoativo - na satisfação sexual masculina em Macapá.
Métodos: Estudo transversal, quantitativo, de amostragem por cotas demograficamente representativas de homens de 18 a 69 anos de Macapá (n=385) com dados coletados de modo privado em domicílio, incluindo apenas os sexualmente ativos por um período mínimo de 6 meses. Para aferir satisfação sexual e estimar prevalência de DS, foi utilizado o Quociente Sexual Masculino (QSM). Todos casos de DS foram confirmados clinicamente por um único urologista. Esta pesquisa seguiu as diretrizes éticas da Declaração de Helsinki e foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CAAE nº24100413.4.0000.0003). Todos pacientes forneceram consentimento informado por escrito. Análise estatística foi realizada com software SPSS 21.0, utilizando teste de Kruskal-Wallis (P<0,05) e análise de regressão múltipla para investigar quais fatores poderiam prever a satisfação sexual dos participantes.
Resultados: A média de idade foi 36,00 ± 12,95 anos, com maioria se considerando pardo (63,11%), trabalhador autônomo (42,07%), de rendimento mensal de US$ 0 a 460 (46,75%) e solteiro (36,10%). A média de escore do QSM foi 80,39 ± 12,14 (MUITO SATISFEITO). Nenhum dos aspectos socioeconômicos (idade, etnia, profissão, renda mensal e estado civil) mostrou influência estatisticamente significativa na satisfação sexual. A combinação de três DS (EP, ER e desejo sexual hipoativo) foi o melhor modelo para se prever a satisfação sexual masculina (F (3,381) = 60,67, P<0,001), com todas três DS contribuindo de modo abrangente para previsão. O modelo de regressão pode explicar a variância do QSM em quase 32% das situações (R2 ajustado = 0,318). Entre todas as DS estudadas, EP teve a menor influência na satisfação sexual (B = -9,80 ± 1,08), enquanto a ER teve a maior (B = -19,08 ± 3,78).
Conclusões: Independente de fatores socioeconômicos, esses homens amazônicos têm uma vida sexual bastante satisfatória. ER foi a DS que mais influenciou na qualidade de vida sexual deles.

Palavras Chave ( separado por ; )

Satisfação sexual; Saúde sexual; Saúde masculina; Ejaculação retardada.

Área

Disfunção Sexual

Instituições

Universidade de São Paulo (USP) - Sao Paulo - Brasil, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) - Amapa - Brasil

Autores

Thiago Afonso Teixeira, Yasmin Cristina Oliveira, Lucas Facco Silva, Lecildo Lira Batista, Alberto Souza Paes, Maira Sacata Tongu Nazima, Jorge Hallak