Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL EPIDEMIOLOGICO E DE TRATAMENTO DE INFERTILIDADE MASCULINA NO HOSPITAL UNIVERSITARIO PEDRO ERNESTO (RJ)

Resumo

Objetivo: Avaliar resultados dos pacientes com infertilidade, submetidos a tratamento clínico ou cirúrgico no Hospital Universitário Pedro Ernesto – UERJ – Rio de Janeiro
Método: Este é um estudo longitudinal prospectivo, não controlado, não randomizado. Do período de agosto de 2013 à abril de 2019, 140 pacientes com infertilidade encontravam-se em seguimento no ambulatório médico de andrologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto (RJ), divididos em infertilidade primária (84 casos) e secundária (56 casos), sendo 42 destes após vasectomia. A idade média dos pacientes foi de 40.6 anos (19 – 61 anos). Na análise do espermograma, 71 pacientes (50.7%) tinham azoospermia (44 obstrutivos e 27 não obstrutivos) e 69 (51,9%), tinham oligoastenoteratozoospermia e 15 destes pacientes tinham varicocele associada à infertilidade. O tratamento clínico foi administrado para pacientes com azoospermia não obstrutiva e aqueles que tinham oligoastenoteratozoospermia sem varicocele, associada à infertilidade (total de 54 pacientes). Pacientes com varicocele e infertilidade foram submetidos à correção cirúrgica sub-inguinal com aumento por microscópio. Finalmente, dos 42 pacientes com infertilidade secundária devido à vasectomia, 25 foram submetidos à técnica de vaso-vaso anastomose. Monitorização do espermograma foi realizado após um e seis meses de tratamento.
Resultados: Neste período, 87 dos 140 pacientes já haviam retornado para reavaliação. Desses, 42 mostraram melhora na contagem de espermatozoides devido ao tratamento clínico ou cirúrgico, que representa 62.1% dos pacientes reavaliados. Dos 25 pacientes submetidos à reversão de vasectomia, 18 mostraram melhora na contagem do espermograma (72%). Incluindo três gestações (12%). 12 pacientes que tinham varicocele associada à infertilidade foram submetidos à cirurgia. Desses, nove já retornaram com melhora do espermograma, incluindo uma gestação (8,3%). Os outros três ainda aguardavam retorno. Os outros pacientes que apresentaram melhora, incluem 18 após tratamento clínico dos 54 tratados (33,4%). 50 pacientes não haviam retornado para reavaliação até Outubro de 2017.
Conclusão: Infertilidade é uma das condições mais comuns em urologia e esse trabalho foca mostrar dados epidemiológicos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e o tratamento proposto para os mesmos neste hospital com seus respectivos resultados.

Palavras Chave ( separado por ; )

Infertilidade masculina; tratamento clínico; tratamento cirúrgico; espermograma

Área

Infertilidade

Instituições

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

CAIO HENRIQUE LUCIO CARRASCO, MARINA RAMIRES ALONSO, ALUISIO ALMEIDA PINTO, JOAO GUILHERME de SOUZA CARVALHAL, THALES MENDES MIRANDA, RAPHAELA de ALMEIDA GAZZOLI, JUAN PABLO SUAREZ BARBERAN, MOISES BORGES FONSECA CAPELLO TEIXEIRA, HELCE RIBEIRO JULIO JUNIOR, RONALDO DAMIAO