Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PROSTATECTOMIA SIMPLES ROBO-ASSISTIDA: EXPERIENCIA INICIAL DE UMA EQUIPE DO HOSPITAL SANTA JOANA RECIFE

Resumo

Resumo
INTRODUÇÃO: A hiperplasia benigna da próstata (HPB) é a principal causa de sintomas do trato urinário inferior em pacientes mais velhos. A maioria desses pacientes é tratada conservadoramente. Quando não há resposta ao tratamento clínico, há infecção urinária de repetição, hematúria maciça, retenção urinária ou cálculo vesical, o tratamento cirúrgico se faz necessário. Para próstatas acima de 80g se recomenda a prostatectomia simples por via aberta, laparoscópica ou assistida por robô.
OBJETIVO: Descrever nossa experiência inicial com a prostatectomia simples robô-assistida para hiperplasia prostática benigna de grande volume.
MÉTODO: Foram coletados retrospectivamente dados de prontuários dos 12 primeiros pacientes submetidos à prostatectomia simples assistida por robô, realizadas por uma mesma equipe, no hospital Santa Joana Recife entre janeiro de 2018 e abril de 2019. Todos os procedimentos foram realizados por via trans-peritonial, e a plataforma robótica utilizada foi o DaVinci Si. Os dados analisados incluíram idade, volume prostático por USG pré-operatória, tempo cirúrgico total, sangramento trans-operatório estimado, tempo de irrigação vesical e internamento hospitalar e complicações perioperatórias.
RESULTADOS: Os pacientes tiveram uma idade média de 66 anos (60 a 86) e o volume prostático na USG pré-operatória variou de 80 a 175g com média de 112 gramas. O tempo cirúrgico total teve uma média de 135 minutos (110 a 180), com sangramento estimado médio de 290 ml (250 a 900), sendo necessário transfusão sanguínea em um dos pacientes. Todos os pacientes saíram do centro cirúrgico em irrigação vesical contínua com soro fisiológico. A irrigação foi mantida por um tempo médio de 15 horas (12 a 36) e o tempo de internamento hospitalar variou de 2 a 4 dias, com média de 2,5. Um paciente foi submetido à procedimento endoscópico para controle de hemorragia da loja prostática duas horas após o procedimento robótico, sendo esta a única complicação relatada.
CONCLUSÃO: A prostatectomia simples robô-assistida se mostrou factível e reprodutível por cirurgiões com experiência em cirurgia robótica, com baixa taxa de complicações e curto tempo de internamento hospitalar. Ainda carecem na literatura séries com grande número de pacientes.

Palavras Chave ( separado por ; )

Prostatectomia; cirurgia robótica

Área

Hiperplasia Prostática Benigna

Instituições

Faculdade de Medicina de Olinda - Pernambuco - Brasil

Autores

Antônio Cezar Cruz, Guilherme Lima, Paulo Guilherme Honain, Vitória Martins Granja de Moura, Rodrigo Figueira Vidon, Bruno Cezar Cruz, Larissa Carrazone, Juliana Cruz