Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

RESULTADOS PERIOPERATORIOS DOS PRIMEIROS 280 CASOS DE PROSTATECTOMIA RADICAL ROBO-ASSISTIDA - EXPERIENCIA DE UM UNICO CENTRO NA CIDADE DE RECIFE

Resumo

INTRODUÇÃO: A prostatectomia radical constitui uma alternativa para tratamento do câncer de próstata localizado. As vias aberta, laparoscópica e robótica são as mais popularizadas na literatura. Desde o primeiro relato no ano 2000, o número de prostatectomias robô-assistidas vêm aumentando nos diversos centros de referência ao redor do mundo. Diversos autores têm relatado suas experiências iniciais, com resultados funcionais e controle oncológico satisfatórios.

OBJETIVO: Relatar a experiência inicial e os resultados perioperatórios com a prostatectomia radical robô-assistida realizada pela equipe de um único hospital na cidade de Recife.

MÉTODO: Os dados foram coletados retrospectivamente dos 280 primeiros pacientes submetidos a prostatectomia radical assistida por robô realizadas por uma equipe de 4 cirurgiões, com experiência em laparoscopia e devidamente certificados para a cirurgia robótica, no hospital Santa Joana Recife entre abril de 2016 e abril de 2019. Todos os procedimentos foram realizados por via trans-peritonial, respeitando a mesma técnica cirúrgica e utilizando a plataforma DaVinci Si. Os dados analisados incluíram idade, PSA pré-operatório, volume prostático, tempo cirúrgico total, sangramento trans-operatório estimado, tempo de internamento hospitalar, margens cirúrgicas positivas e complicações peri-operatórias.

RESULTADOS: As médias de idade e PSA dos pacientes foram 62 anos (42 a 82) e 6,2 ng/ml respectivamente. O volume prostático variou de 15 a 130 gramas com média de 45 gramas. O tempo cirúrgico total teve uma média de 160 minutos (90 a 280), com sangramento estimado médio de 360 ml (100 a 950). Transfusão sanguínea foi necessária em dois pacientes. Não houve conversão para cirurgia aberta ou laparoscópica. O tempo de internamento hospitalar variou entre 1 e 15 dias, com média de 2,2 dias e 4% dos pacientes tiveram alguma complicação, com um paciente evoluindo para óbito 15 dias após a prostatectomia, por complicações respiratórias. Margens cirúrgicas foram positivas em 15% dos pacientes.

CONCLUSÃO: A experiência inicial com a prostatectomia radical robô-assistida em nossa instituição mostrou resultados iniciais comparáveis aos descritos na literatura, oferecendo ao paciente os benefícios da cirurgia minimamente invasiva com baixa taxa de complicações perioperatórias.

Palavras Chave ( separado por ; )

Neoplasias da próstata; Prostatectomia; Robótica

Área

Uro-oncologia

Instituições

Faculdade de Medicina de Olinda - Pernambuco - Brasil

Autores

Antonio Cesar Cruz, Guilherme Lima, Clovis Fraga, Guilherme Maia, Luís Eduardo Ribeiro, Thales André Matos, Domingos Rafael Vaz, Juliana Cruz