Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FATORES RELACIONADOS A REALIZAÇÃO DO ESPERMOGRAMA APÓS A CIRURGIA ESTERILIZADORA NO SERVIÇO DE REFERÊNCIA EM SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA (SRSSR) DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA – ES.

Resumo

INTRODUÇÃO
O Ministério da Saúde, por meio da Lei 9263/96, garante o direito do controle de prole a todos os brasileiros. Dentro desse contexto a cirurgia de esterilização masculina, considerada um dos métodos anticoncepcionais mais efetivos e seguros, é ofertada pelo município de Vitória a seus munícipes através de seu plano de diretrizes e atenção à saúde.

OBJETIVOS:
Demonstrar quais fatores estão relacionados a realização ou não do espermograma de controle no seguimento pós operatório dos pacientes submetidos a esterilização cirúrgica.

MÉTODOS:
Coorte retrospectiva, onde foram analisados os prontuários dos pacientes submetidos à esterilização masculina entre janeiro de 2016 e dezembro de 2017, totalizando 357 prontuários.
As variáveis selecionadas para este estudo foram: idade, número de filhos (até 3 ou 3 ou mais filhos), escolaridade, renda familiar (maior ou menor que 2,5 salários mínimos), tempo de relaciomento conjugal (maior ou menor que 7 anos), percepção de satisfação com o relacionamento conjugal (nota atribuida pelo próprio paciente, de 0 a 10) e a realização ou não do espermograma de controle no seguimento pós operatório.
Foi realizada a regressão logística para as variáveis com p < 0,2, ao final do modelo os dados foram expressos em odds ratio ajustado com intervalo de confiança. Foi considerado p<0,05.

RESULTADOS
A idade dos pacientes, p = 0,512; escolaridade, p = 0,296 e renda familiar, p = 0,550, não interferiram estatísticamente na realização ou não do espermograma de controle no pós operatório. Ao passo que os pacientes que possuem 3 ou mais filhos, p = 0,020; que possuem tempo de relacionamento maior que 7 anos, p = 0,013 e os que apresentam percepção de satisfação com o relaciomento mediana 10 (9 – 10) quando comparados com aqueles com nota 9 de mediana (8 – 10), p = 0,049, realizaram mais o espermograma de controle que os demais pacientes submetidos a esterilização masculina.

CONCLUSÃO:
Sendo assim, os fatores que interferem na realização ou não do espermograma de controle no pós operatório são o tempo de relaciomento conjugal, a percepção de satisfação com o relacionamento conjugal e o número de filhos. Todos, quanto maior, maior foi o número de pacientes que realizaram o exame de controle.

Palavras Chave ( separado por ; )

Vasectomia; Cirurgia esterilizadora masculina; Anticoncepção masculina.

Área

Transplante Renal / Miscelânea

Instituições

Faculdade Brasileira - Multivix - Espirito Santo - Brasil, Faculdade Brasileira - Multivix - Espirito Santo - Brasil

Autores

Amanda Marques Segrini, Amanda Pinheiro Basto, Bárbara Alledi Delacqua, Eliane Tavares Polate, Kelvin Marques Moreira, Milena Suhett Lima Cassiano, Thaís Silveira de Oliveira, Carlos Henrique Segall Jr