Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ASPECTOS RELACIONADOS AO TREINAMENTO ESFINCTERIANO EM CRIANÇAS BRASILEIRAS

Resumo

Introdução: A aquisição do treinamento esfincteriano é um importante marcador do desenvolvimento físico e psicossocial da criança. A idade média para retirada das fraldas aumentou de 24 para 36 meses nos último 50 anos. O presente estudo tem o objetivo de avaliar os aspectos relacionados ao treinamento esfincteriano (TE) em um grupo de crianças brasileiras.
Métodos: Foram entrevistados 372 pais de crianças que haviam completado TE até 48 meses antes da entrevista. Os questionários foram aplicados em portas de escolas e praças públicas e continham questões demográficas, relacionadas ao TE, escore de sintomas de disfunção vesical (DVSS) e avaliação da constipação (Roma III e Bristol).
Resultados: As entrevistas foram realizada 15,3 ± 10,4 (0 a 47) meses após término do TE. Meninas representaram 53% da amostra. A idade média ao completar o TE foi de 31.6 ± 9.3 meses e semelhante entre ambos os gêneros (p=0,77). O TE ocorreu antes da entrada na escola em 45,7% das crianças e apenas 4,8% dos pais buscaram orientação médica para iniciar o TE. Não foram encontradas relações entre disfunção do trato urinário inferior (OR=0,8[95%CI 0,4-1,7],(p=0,57), e constipação intestinal(OR=0,98[95%CI 0,5-1,7],(p=0,98) com TE. Na análise univariada, prematuridade (OR=2,7[95%CI 2,3-3,1], p<0,0001) e mãe que trabalham fora OR 1,8 [95%CI 1,4-2,3] (p<0,0001) estão associados com atraso na retirada das fraldas. Os mesmos fatores se mantiveram como preditores independentes na análise multivariada (OR=3,9[95%CI 3,0-5,1] e 1,6[95% CI 1,2-2,1]; p<0,0001), respectivamente.
Conclusão: As crianças completaram o TE antes dos 3 anos de vida. A idade de término do TE não está relacionada com LUTS ou Constipação. Crianças prematuras e cujas mães trabalham fora terminam o TE mais tardiamente.

Palavras Chave ( separado por ; )

Treinamento Esfincteriano; Crianças; Desenvolvimento; Bexiga

Área

Urologia Pediátrica

Instituições

Faculdade de Ciência Médicas e da Saúde de Juiz de Fora (SUPREMA) - Minas Gerais - Brasil, Universidade Federal de Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil

Autores

Jose Murillo B Netto, Juliane Cristina de Paula, Cassandra Ribeiro Bastos, Daniela Gonçalves Soares, Nathália Cristina Toledo de Castro, Ademar Vasconcellos do Carmo, Ricelly Lignani de Miranda, Katia Kalianne Vale Sousa, Flávia Cristina Carvalho Mrad, Jose Bessa Jr.