Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

URETROPLASTIA BULBAR ANASTOMOTICA: SISTEMATIZAÇAO DA CIRURGIA

Resumo

Introdução: A uretroplastia bulbar anastomótica é provavelmente a técnica de reconstrução mais frequentemente utilizada para o tratamento das estenoses uretrais. Apesar disso, poucos urologistas realizam este procedimento em uma frequência que permita uma adequada curva de aprendizado.
Objetivos: Apresentar um portfólio com os pontos técnicos fundamentais para a realização de uma uretroplastia bulbar anastomótica de três pacientes com mesma etiologia de estenose de uretra (traumática, pós sondagem), de comprimentos similares (até 3 cm), sem abordagens cirúrgicas prévias, operados em um centro com alto volume em cirurgia uretral.
Métodos: A cirurgia inicia-se com o paciente em posição de litotomia, incisão perineal longitudinal após a identificação da área exata de estenose com passagem de uma sonda 20 fr através da uretra. Após a incisão é realizado o acesso à musculatura bulbo-uretral e identificada área de inserção distal da musculatura à uretra. Realiza-se uma dissecção mediana da musculatura com abertura da mesma, evitando-se o uso de eletrocautério. A uretra bulbar é mobilizada de forma circunferencial na região proximal e liberada do tendão central do períneo, e distalmente até a altura dos ligamentos suspensores do pênis. Realiza-se uma incisão transversa na porção proximal da estenose e todo tecido fibrótico é ressecado. Em casos selecionados, podemos realizar o procedimento sem a transecção completa do tecido esponjoso, o que preserva a vascularização local. Os cotos uretrais livres de tecido fibrótico são espatulados e uma anastomose término-terminal com cerca de 8 a 10 pontos simples de PDS 5-0 é realizada. Quando pertinente um segundo plano de tecido esponjoso é feito para a completa proteção da sutura da mucosa. Uma sonda vesical de 16 fr é deixada por 10 a 14 dias.
Resultados: A uretroplastia anastomótica bulbar apresenta excelentes resultados com taxas de sucesso superiores a 90%, mesmo em seguimentos em longo prazo. Porém, o estabelecimento de uma padronização técnica é fundamental para que estas taxas de sucesso sejam obtidas.
Conclusões: A uretroplastia anastomótica bulbar é uma técnica segura no manejo das estenoses de uretra anterior, e pode ser oferecida como terapia de primeira linha no manejo desses tipos de estenoses, traumáticas ou não.

Palavras Chave ( separado por ; )

uretroplastia bulbar; anastomose; estenose

Área

Trauma / Uretra / Urologia Reconstrutora

Instituições

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo / HCFMRP-USP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Pedro Lugarinho Menezes, André Antônio Batista, Thadeu Baraldi Ferreira, Thiago Henrique Caetano da Silva, Alan Cantalabio Costa, Wanderson Pereira de Andrade, Henrique Donizetti Bianchi Florindo, Silvio Tucci Junior, Sergio Franca de Souza Filho, Marcelo Pires de Campos Linardi