Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DIAGNOSTICO PRECOCE E TRATAMENTO CIRURGICO DE LESOES RENAIS SUSPEITAS DE NEOPLASIA EM PACIENTES RENAIS CRONICOS E TRANSPLANTADOS.

Resumo

Introdução: A imunossupressão crônica devido a longos períodos de manutenção do enxerto ou por insuficiência renal crônica fez o número de neoplasias renais crescer. A incidência de neoplasias em pacientes transplantados com imunossupressão crônica por mais de 10 anos é de 20%. A morbidade e mortalidade nesses pacientes constituem-se fatores limitantes para aumento do número de casos. Frente a esse panorama, faz-se necessário um seguimento cuidadoso com exames de imagem, principalmente ultrassonografia (US) para detecção precoce e início imediato do tratamento a fim de se obter sucesso terapêutico.
Métodos: Foram incluídos no estudo doze pacientes, sendo cinco com insuficiência renal crônica dialítica aguardando em fila para transplante renal e sete transplantados renais há pelo menos 10 anos. A média de tempo dos transplantados renais até diagnóstico da neoplasia foi de 8,5 anos. Em exames de seguimento com US, foram identificadas lesões renais suspeitas de neoplasia (formações císticas complexas ou nodulações heterogêneas nos rins nativos). Tomografia computadorizada (TC) foi o exame mais utilizado na avaliação dessas formações heterogêneas nos rins nativos. A indicação cirúrgica foi definida quando a TC confirmou a hipótese de neoplasia renal.
Resultados: Todos pacientes foram submetidos a Nefrectomia Radical Videolaparoscópica (VLP) com acesso transperitonial sendo oito casos à esquerda e quatro casos à direita. A média de duração dos procedimentos foi de 92 min. A peça cirúrgica foi retirada em onze casos por inguinotomia e apenas um caso retirado pelo portal mediano. O resultado do anátomo patológico confirmou se tratar de neoplasia em oito casos: seis casos de carcinoma convencional de células claras e dois carcinoma papilífero. Os casos benignos foram: um rim policístico), um oncocitoma e dois pielonefrite xantogranulomatosa. Todos os pacientes evoluíram bem no pós operatório e apenas um paciente necessitou de internação de 4,5 dias devido à laceração de alça de delgado corrigida.
Conclusão: O acompanhamento com US de Abdome de pacientes com imunossupressão crônica é fundamental para diagnóstico precoce e tratamento adequado eficaz. O tratamento de escolha é a Nefrectomia radical VLP que apresenta curto período de internação e menor dor pós operatória com ótima taxa de sucesso. Até momento, os pacientes se mantiveram em boas condições de saúde e impediram a progressão das neoplasias em pacientes transplantados renais.

Palavras Chave ( separado por ; )

transplante renal; carcinoma renal; neoplasia renal

Área

Transplante Renal / Miscelânea

Instituições

Unicamp - Sao Paulo - Brasil

Autores

Thairo Alves Pereira, Paulo Vitor Barreto, Fabio Coltro Neto, Arnold Peter Paul Achermann, Ivan Borin Selegatto, Guilherme Miranda Andrade, Leopoldo Osvaldo Dias Ferreira, João Marcos Ibrahim de Oliveira, Marilda Mazzali, Marcelo Lopes de Lima