Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ALBUGINEOTOMIA COM COBERTURA DE FLAP DE TUNICA DARTOS NO TRATAMENTO DA TORÇAO TESTICULAR AGUDA - SERIE DE 3 CASOS

Resumo

INTRODUÇÃO: A Torção de testiculo é um quadro agudo, de tratamento eminentemente cirúrgico, que frequentemente leva a orquiectomia ou perda da função testicular em virtude do atraso no seu tratamento.

OBJETIVOS: Descrever o tratamento e follow up de uma série de casos de torção testicular aguda tratados com albugineotomia para descompressão da síndrome compartimental testicular seguido de cobertura com flap de túnica vaginal para preservação do órgão.

METODOS: Três casos com média de idade 16 anos (+/- 2 anos) operados em um delta-T médio de 12h (+/- 4h). Todos foram diagnosticados através do exame fisico, preenchimento dos critérios "Twist Score" e confirmados com ultrassonografia com doppler. A técnica utilizada foi abertura do escroto na rafe mediana, abertura da túnica vagina e exposição do testículo torcido (média de 2,3 voltas), distorção manual, imersão em solução fisiologica aquecida por 5 minutos. Procedida a abertura da túnica albugínea com incisões transversais bilaterais de aproximadamente 2cm, seguida de cobertura das incisões com flap de túnica vaginal.

RESULTADOS: todos os pacientes receberam alta em 24h. O follow up médio foi de 12 meses (+/-4 meses). Nenhum paciente apresentou atrofia ou assimetria >20% no volume testicular a ultrassonografia de controle. Os três casos apresentaram no US doppler de controle 2 meses após perfusão simétrica de todo o testiculo operado.

CONCLUSÕES: O tempo transcorrido entre o inicio dos sintomas e o tratamento cirúrgico na torção testicular é peça fundamental para garantir a viabilidade do tecido isquêmico. Na maioria das vezes, principalmente em unidades do SUS não se atinge o tempo ótimo preconizado para o tratamento cirúrgico de 6h. A albugineotomia com cobertura de flap de túnica dartos parece ser uma opção de preservação testicular em casos operados até 16h de evolução. No entanto, estudos com maior numero de casos, tempos de tratamento alargados, estratificação por numero de voltas de torção testicular e de longo prazo podem confirmar o beneficio da técnica na preservação da funcionalidade testicular.

Palavras Chave ( separado por ; )

Escroto agudo; torção de testículo;

Área

Urologia Pediátrica

Instituições

UERJ - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Edson Silva Salvador Junior, Tassia Monteiro Lobountchenko, Pedro Lago Ferrer, Celso Mario Costa Lara, Ronaldo Damião