Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

COMPLICAÇOES EM CIRURGIA RECONSTRUTORA URETRAL: ANALISE RETROSPECTIVA E PERFIL EPIDEMIOLOGICO

Resumo

Introdução: A correção cirúrgica da estenose de uretra varia de acordo com a extensão, localização, etiologia, patologias associadas e preferência do cirurgião. As taxas de complicação variam de acordo com a técnica utilizada e com o centro avaliador. A maioria dos estudos em relação à taxa de sucesso e de complicações são retrospectivos. A taxa de sucesso dos procedimentos é cerca de 90%, com baixa taxa de complicações.
Objetivos: Apresentar resultados de uma avaliação retrospectiva de 15 pacientes submetidos à uretroplastia em Hospital Escola de grande volume cirúrgico.
Métodos: Realizada revisão de prontuário e arquivo fotográfico de pacientes submetidos a uretroplastia no serviço de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo no período de janeiro de 2018 a março de 2019.
Resultados: Foram operados 15 pacientes do sexo masculino (19 a 75 anos, média de 58 anos). Em relação à etiologia, 8 pacientes (53%) apresentavam estenose uretral após instrumentação cirúrgica ou trauma de sondagem vesical; 2 (13%) por hipospádia; 2 (13%) por líquen; 1 (6%) por uretrite; 1 (6%) por trauma à cavaleiro; e 1 (6%) por trauma de bacia. Destes, 10 pacientes (66%) foram submetidos a tratamentos prévios, dos quais 7 (46%) com abordagem cirúrgica aberta da uretra. Foram realizadas no serviço: 7 uretroplastias anastomóticas do tipo término-terminal, 6 uretroplastias com enxerto de mucosa jugal (sendo 2 com abordagem dorsolateral por via perineal como proposto por Kulkarni, 1 com abordagem mediante uretrotomia sagital ventral com aplicação dorsal de enxerto como proposto por Asopa, 2 uretroplastias penianas com enxerto dorsal e 1 uretroplastia bulbar com enxerto dorsal), 1 segundo tempo de uretroplastia à Johanson e 1 uretrostomia perineal. Houve complicações em 3 pacientes: os 2 pacientes submetidos a uretroplastia a Kulkarni (um com estenose de meato com necessidade de meatotomia e outro com sub-estenose curta de uretra bulbar no local da anastomose distal do enxerto com a uretra sadia, ainda não reoperado) e 1 paciente submetido a técnica de Asopa (fístula urinária). Estes 3 pacientes já haviam sido submetidos a tratamentos cirúrgicos prévios.
Conclusões: Em nosso serviço a taxa de sucesso é de 80%, o que se aproxima de centros especializados. Deve-se levar em consideração o grau de complexidade dos casos associado a cirurgias realizadas em um serviço de Hospital Escola e a curva de aprendizado dos residentes.

Palavras Chave ( separado por ; )

uretroplastia; complicações; cirurgia reconstrutora; epidemiologia

Área

Trauma / Uretra / Urologia Reconstrutora

Instituições

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo / HCFMRP-USP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Pedro Lugarinho Menezes, Andre Antonio Batista, Thadeu Baraldi Ferreira, Thiago Henrique Caetano da Silva, Alan Cantalabio Costa, Sergio Franca de Souza Filho, Henrique Donizetti Bianchi Florindo, Silvio Tucci Junior, Wanderson Pereira de Andrade, Marcelo Pires de Campos Linardi