Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PRIAPISMO VENOSO COM MAIS DE 36 HORAS DE EVOLUÇAO – DESCRIÇAO DO MANEJO E DESFECHO DE 05 CASOS ATENDIDOS NO ESTADO DO PARANA - BRASIL

Resumo

O priapismo venoso é uma urgência urológica infrequente. Seu manejo com menos de 8 horas de evolução tem boas taxas de resolução com a aspiração, lavagem e irrigação dos corpos cavernosos. O manejo de pacientes com priapismo com mais de 36 horas de apresentação é desafiador, com altas taxas de recidiva e disfunção erétil. O implante de próteses penianas em pacientes pós-priapismo, tardiamente, é tecnicamente difícil por conta da intensa fibrose dos corpos cavernosos.
Nosso trabalho tem o objetivo de relatar o manejo de cinco pacientes atendidos com priapismo com mais de 36 horas de evolução.
Dos cinco pacientes, dois foram submetidos à aspiração, lavagem dos corpos cavernosos, procedimentos de Winter e de Al- Ghorab. Um deles realizou ainda procedimento de Quakels e o outro de Snake. Nenhum deles teve resolução completa do priapismo e ambos ficaram com disfunção erétil refratária a medicação oral.
Dois pacientes receberam implantes penianos. Implantes colocados aos 7 e 35 dias de apresentação do priapismo, na vigência da ereção involuntária. Ambos tiveram resolução da dor e não apresentaram intercorrências pós-operatorias. Não houve dificuldade técnica no implante peniano desses dois pacientes.
O quinto paciente teve uma abordagem inicial com aspiração, lavagem e irrigação cavernosa com solução fisiológica / vasoativa, seguido de procedimento de Winter e Al-Ghorab. Houve refratariedade do priapismo. Optou-se então por implante de prótese peniana, no mesmo internamento, que culminou com extrusão de um dos implantes penianos pelo orifício do Al-Ghorab pela glande e infecção local. Paciente teve seus implantes penianos retirados, drenagem e antibioticoterapia endovenosa.
Análise crítica retrospectiva dos casos atendidos sugerem que o implante peniano como medida inicial e definitiva no manejo do priapismo venoso com mais de 36 horas de evolução seja uma forma adequada de se tratar o priapismo e a provável sequela de disfunção erétil decorrente do priapismo tardio.

Palavras Chave ( separado por ; )

PRIAPISMO; Winter; Al- Ghorab; Quakels; Snake; Emergência Urológica, Disfunção Erétil, Prótese Peniana

Área

Transplante Renal / Miscelânea

Instituições

Universidade Federal do Paraná - Parana - Brasil

Autores

Gustavo Marquesine Paul, Marcelo Alves Aranha, Fernando Lorenzini., Ruimario Machado Coelho, RAPHAEL FALKENBACH Von Linsingen, Luciano Carneiro Stunitz , Daniel Elias Carara, Ivam Vargas