Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CISTECTOMIA RADICAL ROBOTICA COM DERIVAÇAO INTRACORPOREA: TECNICA PASSO A PASSO

Resumo

Introdução: O câncer de bexiga está em 9 posição como mais comum no mundo, e em 13 em termos de mortalidade anual por câncer. No Brasil, segundo o INCA, para 2018 a estimativa foi de 9480 casos novos. Cerca de 25% dos casos são diagnosticados como musculo-invasivos. A cistectomia radical aberta com linfadenectomia pélvica é o tratamento padrão para os tumores de bexiga músculo-invasor. Esse procedimento complexo permanece associado a elevadas taxas de morbimortalidade peri-operatórias. A cistectomia radical assistida por robô teve um incremento na última década e a derivação urinária intracorpórea demostrou benefícios na redução da morbidade sem comprometer os resultados oncológicos. Devido ser um procedimento relativamente recente, ainda existem dados esparsos e controversos, porém é uma técnica factível de realização.
Objetivo: descrever passo a passo a técnica usada na cistectomia radical assistida por robô com derivação urinária intracorpórea em nosso serviço.
Descrição: Apresentamos o caso de um homem de 50 anos com história de hematúria, que na investigação com imagem foi identificado um tumor vesical com diagnóstico, após ressecção endoscópica, de carcinoma urotelial de alto grau, músculo invasivo. Foi submetido a cistectomia radical padrão com confecção de bricker intracorpóreo, utilizando algumas variações para que seja factível a técnica totalmente intracorpórea (disposição dos trocarteres, uso de sutura mecânica, técnica para manipular o bricker e facilitar a anastomose). A fase extirpativa foi de 120 minutos, e a reconstrutiva de 210 minutos, com sangramento aproximado de 300 ml, cursando com pós operatório sem complicações graves, tendo um período de internação de 5 dias.
Conclusão: A cistectomia radical assistida por robô com derivação urinária intracorpórea é uma cirurgia desafiadora com considerável curva de aprendizado. A literatura e nossos resultados demonstram que a introdução desta técnica nesse procedimento é viável, apresentando resultados perioperatórios satisfatórios e sem comprometer os resultados funcionais e oncológicos, além de proporcionar os benefícios já conhecidos da cirurgia robótica.

Palavras Chave ( separado por ; )

Cistectomia robótica, câncer de bexiga, cirurgia robótica, derivação urinária robótica

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hospital de Câncer de Barretos - Sao Paulo - Brasil

Autores

Cinthia Alcántara Quispe, João Paulo Pretti Fantin, Alexandre Cesar Santos, Wesley Justino Magnabosco, Roberto Dias Machado, Eliney Ferreira Faria