Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ESTENOSE DE URETRA FEMININA: PASSO A PASSO DA TECNICA CIRURGICA DE URETROPLASTIA COM MUCOSA ORAL

Resumo

Introdução: A estenose de uretra feminina de prevalência de cerca de 3 a 8% e ainda não completamente determinada. Isto se deve ao fato de ser subdiagnosticada. Tem etiologia multifatorial como hipoestrogenismo, líquen escleroso, atrofia vaginal idiopática e iatrogênica. Recentemente, tem-se percebido um aumento no seu diagnóstico em decorrência do desenvolvimento de novas formas terapêuticas. Antes tratada somente através de dilatação uretral ou uretrotomia interna com altas taxas de recidiva, o advento de técnicas como uso de retalho de parede de vagina e mais recentemente a uretroplastia com mucosa oral tem mudado a evolução da história natural desta doença. A finalidade da uretroplastia com mucosa oral é de criar uma neouretra continente que permita a passagem da urina de forma não-obstruída e indolor. A neouretra deve ser longa o suficiente que evite a micção para o interior da vagina.
Objetivo: Apresentar em forma de vídeo passo a passo a técnica de correção da estenose de uretra em mulheres pela técnica cirúrgica de uretroplastia com mucosa oral dorsal.
Resultado: O procedimento é realizado através de uma incisão arciforme na região dorsal do óstio uretral. A partir daí é realizada um dissecção sobre o dorso da uretra tomando-se o cuidado para não lesar o plexo venoso clitoriano. A extensão da dissecção é correspondente a extensão da estenose estimada através da uretrocistografia e uretrocistoscopia. Procede-se com a incisão da uretra na sua porção dorsal desde o meato uretra até o final da estenose. A seguir a retirada a mucosa oral de acordo com a mesma técnica descrita para uretroplasia masculina. A mucosa oral é fixada na região do dorso da uretra com fio absorvível monofilamentar (PDS 5-0). Após a mucosa é suturada as bordas da uretra previamente seccionada. Para a construção do neomeato uretral a mucosa oral é fixada a pele da região periuretral com fio absorvível (Catgut 4-0). Paciente permanece com tampão vaginal por 24h. Após a retirada do tampão a paciente realiza a aplicação 2x por dia de solução a base de ácido graxos por 30 dias.
Conclusão: a uretroplastia com mucosa oral em região dorsal tem-se mostrado uma opção cirúrgica segura para o tratamento da estenose de uretra feminina. Apresenta duas vantagens: 1) não viola a parede vaginal; 2) permite o uso futuro de sling vaginal em caso de incontinência urinária por esforço.

Palavras Chave ( separado por ; )

estenose de uretra feminina, uretroplastia com mucosa oral

Área

Trauma / Uretra / Urologia Reconstrutora

Instituições

Hospital de Clínicas da UFPR - Parana - Brasil

Autores

Daniel Elias Carara, Ivam Vargas Martins, Raphael Cipriani, Rodrigo Ketzer Krebs