Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES SUBMETIDOS A REVERSÃO DE VASECTOMIA NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO

Resumo

Revisão dos casos operados de reversão de vasectomia no serviço, seja por microcirúrgia com lupa ou microscópio para correção deste tipo de azospermia obstrutiva. No período de janeiro de 2012 a janeiro de 2019 foram realizados no Hospital Universitário Pedro Ernesto 40 reversões de vasectomia, para correção deste tipo de azoospermia obstrutiva, com idade dos pacientes variando de 34 a 70 anos e tempo de vasectomia variando 2 a 13 anos. Todos foram acompanhados em nível ambulatorial com espermograma após 30 dias de cirurgia e posteriormente semestral até o final do seguimento. Nossa casuística apresenta 22 pacientes revertidos, ou seja, com espermatozóides viáveis presentes no espermograma. Destes, 3 pacientes conseguiram gerar gestação (7,5%), com filhos vivos até a presente data, 5 pacientes não estão mais tentando por motivos pessoais(12.5%), 14 pacientes continuam tentando engravidar(35%). Dos 18 pacientes restantes, 6 não reverteram (15%) e 12 pacientes perderam o seguimento no ambulatório(30%). Os paciente que obtiveram gestação, são menores que 42 anos, com vasectomia realizada até 6 anos antes da reversão.
Introdução: A reversão de vasectomia é uma condição de origem e de grande impacto sociofamiliar, que cursa com o desejo de gestação. Apresentação da série de casos operados no serviço no período acima, com técnica microcirúrgica com avaliação do perfil epidemiológico.
Objetivos: Observar o perfil epidemiológico dos paciente operados, estimando a efetividade do procedimento e entender o destino dos pacientes operados. Métodos: Estudo epidemiológico transversal de série de casos operados no período de janeiro de 2012 a janeiro de 2019 no Hospital Universitário Pedro Ernesto no Rio de Janeiro. Resultados: Alta taxa de reversão, porém com pequena taxa de gestação além de importante taxa de perda de seguimento ambulatorial.
Conclusão: A maioria dos pacientes evoluíram com reversão (22 dos 40), procedimento com baixo risco, sem evoluir com complicações importantes, reafirmando a segurança e eficácia do método. Entretanto, leva-se em consideração uma grande taxa de perda de seguimento clínico.

Palavras Chave ( separado por ; )

palavras-chave: infertilidade; reversão vasectomia; azoospermia obstrutiva.

Área

Infertilidade

Instituições

Hospital Universitário Pedro Ernesto - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Moisés Borges Fonseca Capello Teixeira, Helce Ribeiro Júlio Júnior, Juan Pablo Suarez Barberan, Marina Ramires Alonso da Costa, Celso Mario Costa Lara, João Luiz Schiavini, Ronaldo Damião