Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ELETROESTIMULAÇAO NERVOSA TRANSCUTANEA PARASSACRAL VERSUS TERAPIA COMPORTAMENTAL NA ENURESE PRIMARIA MONOSSINTOMATICA: ENSAIO CLINICO RANDOMIZADO

Resumo

Introdução: A enurese é caracterizada por incontinência urinária noturna após 5 anos de idade e tem uma infinidade de fatores causais, incluindo bexiga hiperativa noturna. O efeito da eletroestimulação nervosa transcutânea parassacral (PTENS) sobre a bexiga hiperativa é bem conhecido, mas poucos estudos investigaram PTENS como uma opção de tratamento para enurese monossintomática primária. O presente estudo visa avaliar a resposta clínica da ENTP associada a terapia comportamental em crianças com enurese primária monossintomática em comparação à terapia comportamental isolada.
Materiais e Métodos: foi realizado um ensaio clínico randomizado prospectivo com 72 crianças acima de 5 anos, portadoras de enurese primária monossintomática atendidas em nosso ambulatório. Foram divididas em dois grupos: Grupo Controle (GC) com terapia comportamental e estimulação escapular (sham) e Grupo Estudo (GE) que além da terapia comportamental recebeu 20 sessões de PTENS. Em ambos os grupos as sessões foram realizadas, 3 vezes por semana, com 20 minutos de duração, com 10 Hz de frequência, largura de pulso de 700 µs e intensidade determinada a partir do limiar motor da criança. As percentagens de noites secas foram avaliadas 15 dias antes (T0) do início do tratamento, após a 20ª sessão (T1), 15 (T2), 30 (T3), 60 (T4) e 90 (T5) dias após o término das sessões.
Resultados: 20 crianças enuréticas, sendo 11 (55%) meninas com idade média de 9,09 ± 2,23 anos, terminaram o estudo. Não houve diferença na idade média entre os grupos. O percentual de noites secas nos GE e GC no T0 foi de 33,58% e 24,50% ao início do estudo. O percentual de melhora de noites secas no GE foi de 58,01% T1, 72,09% T2, 76,93% T3, 79,41% T4 e 91,82% T5, enquanto que o GC esses percentuais foram 52,97% T1, 46,84% T2, 47,14% T3, 51,12% T4 e 52,28% T5.
Conclusão: ENTP associada à terapia comportamental aumenta o percentual de noites secas em crianças enuréticas monossintomáticas, apesar de nenhum paciente ter tido resposta completa dos sintomas ao final do estudo.

Palavras Chave ( separado por ; )

Enurese; LUTS; Eletroestimulação Sacral; Criança

Área

Urologia Pediátrica

Instituições

Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora (SUPREMA) - Minas Gerais - Brasil, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - Minas Gerais - Brasil

Autores

Liliana F Oliveira, Lidyanne Ilidia da Silva da Paula, Hanny Masson Franck, André Costa Pinto Ribeira, André Avarese Figueiredo, Jose Bessa Jr., Jose Murillo B Netto