Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HABITO MASTURBATORIO EM HOMENS COM DISFUNÇAO SEXUAL NO BRASIL – IMPACTO DE FATORES SOCIAIS E RELIGIOSOS

Resumo

I: A masturbação é uma forma muito comum de manifestação sexual. Apesar disso, existe uma grande heterogeneidade de hábitos masturbatórios na população, com possíveis influencias sociais e culturais. Nosso objetivo era determinar fatores associados com este habito em homens procurando atendimento para tratamento de disfunções sexuais (DS) no Brasil.

M: Avaliamos retrospectivamente uma base de dados de documentação prospectiva de pacientes procurando tratamento para DS no Brasil. Como parte de uma consulta estruturada, dados sociais e demográficos foram obtidos, como idade , escolaridade, religião e renda. Fatores pessoais como presença de uma parceira, queixa de disfunção erétil (DE), curvatura peniana (CP) e libido (Escala de 0-10) também foram questionados. Por fim, frequência auto reportada de atividade sexual com parceira e masturbatória (por mês) também foram documentados. A associação entre variáveis dependentes e independentes foi determinada através de analise bivariada para obter o odds ratio (OR) e intervalo de confiança de 95%. Fatores associados a frequência masturbatória em análise univariada foram incluídas em um modelo de regressão logística com análise multivariada.

R: 131 pacientes foram analisados, com a grande maioria deles procurando o serviço para tratamento de DE e/ou CP (50.4% DE isolada, 23.6% CP isolada, 21.4% ambos e 4.6% outras DS). A idade média desta população era de 59,88 ±10.7 anos, 85.5% tinham parceira, a maioria (44.3%) com renda familiar mensal entre R$2.000,00 – R$4.000,00 e apenas 48% deles com Ensino Médio completo. Nesta população, 23.7% dos pacientes se declararam envangélicos, 53.4% católicos e o restante se declarou adepto de outra ou nenhuma religião. De maneira geral, 55.7% dos pacientes referiram se masturbar ao menos 1 vez ao mês, com um frequência média de 5.5±6.3 x/m. Em análise multivariada após modelo de regressão logística e ajuste de confundidores, os fatores independentemente associados a atividade masturbatória foram a ausência de parceira (OR: 6,79 [1.44-32]) e a religião evangélica (OR: 0,41 [0,15-0,98]).

C: Nossa analise mostra que o habito masturbatório em homens com disfunção sexual no Brasil é significativamente impactado por aspectos religiosos e sociais. De maneira geral, homens sem parceira tem uma chance 7 vezes maior de se masturbar, e homens evangélicos tem uma tendência significativamente menor (aprox. 60%).

Palavras Chave ( separado por ; )

masturbação; religião; sexualidade; disfunção sexual

Área

Disfunção Sexual

Instituições

DIVISAO DE UROLOGIA DO HC-FMUSP, GRUPO DE MEDICINA SEXUAL - Sao Paulo - Brasil

Autores

Bruno Nascimento, Cristovão M Barbosa, Rogerio Sayão Filho, Josias T. S. Filho, Jose de Bessa, Miguel Srougi, William C Nahas, José Cury