Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EXPERIENCIA DE 3 ANOS EM URETROPLASTIAS DE UM SERVIÇO DE RECONSTRUÇAO UROLOGICA APOS SUA FORMAÇAO

Resumo

INTRODUÇÃO:A cirurgia reconstrutiva urológica é um grande desafio para todo urologista. O manejo que historicamente iniciou-se com dilatações e procedimentos de menos invasivos, tem evoluído para procedimentos mais complexos. Tais procedimentos apresentam cada vez melhores respostas a longo prazo, sendo a uretroplastia aberta com ou sem enxerto/retalho o padrão-ouro para estreitamentos uretrais recorrentes ou de maiores extensões. O aprimoramento da técnica cirúrgica e melhores resultados a médio e longo prazo são diretamente proporcionais ao volume de cirurgias e grau de complexidade.
MÉTODO: Este estudo consiste em uma análise observacional retrospectiva de todos os casos de uretroplastia operados pelo setor de reconstrução urológica de hospital universitário entre Fevereiro de 2015 a de abril de 2019. RESULTADOS: Um total de 115 pacientes foram inclusos no estudo. Destes, 94% (n = 108) eram homens e 6% (n = 7), mulheres. A média de idade entre os sexos foi de 52.2 anos. Dentre os homens, 69.5% (80) eram brancos, 6.2% (7) negros e 24.3% (28) pardos. Quanto às mulheres, 57.1% (4) eram brancas e 28.6% (2), negras e 14.3% (1) amarela. Quarenta e cinco por cento da amostra (41%) dos pacientes era portadora de hipertensão arterial, os quais 66.7% (30) eram brancos, 4.4% (2) negros e 20%% (9) pardos. E 6% (7) receberam previamente o diagnóstico de diabete mellitus e tabagismo 20% (23).
As cirurgias de baixa complexidade configuraram 35.6% (41), enquanto as de média complexidade, as quais utilizaram enxerto de mucosa ou pele para a reconstrução uretral, totalizaram 40% (46/115). As de alta complexidade, que incluíram estenoses posteriores ou cuja extensão eram maiores que 10 cm, somaram 24.3% (28/115) das cirurgias. Com seguimento médio de 24 meses a mediana de taxa de sucesso (não necessidade de reintervenção) é de 78%.
CONCLUSÃO: A cirurgia reconstrutiva urológica apresentada difícil curva de aprendizado e grande variedade de cirurgias, variáveis de taxas de sucesso, diferentes etiologias. A escolha da técnica cirúrgica depende de algumas variáveis como extensão da estenose, trauma, comorbidades associadas e até mesmo a experiência do cirurgião.

Palavras Chave ( separado por ; )

Reconstrução; uretroplastia; estenose de uretra

Área

Trauma / Uretra / Urologia Reconstrutora

Instituições

COMPLEXO DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UFPR - Parana - Brasil

Autores

LYDIO BARBIER NETO, RODRIGO KETZER KREBS, DANIEL ELIAS CARARA, RAPHAEL FLAVIO FACHINI CIPRIANI, JOAQUIM LORENZETTI ANDRADE, LUCIANO RICARDO SFREDO, IVAM VARGAS MARTINS SILVA, JULIANA SILVA VACARI