Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

VARIAÇAO DA TECNICA MICROCIRURGICA PARA REVERSAO DE VASECTOMIA

Resumo

Introdução: A reversão de vasectomia consiste na recanalização do ducto deferente após cirurgia de vasectomia. A técnica padronizada consiste na utilização do fio inabsorvivel monofilamentar 9-0 e confecção de seis a oito pontos em anastomose termino-terminal em espessura total. A técnica para tratamento da infertilidade varia conforme os parâmetros seminais do paciente, idade da parceira e o desejo do casal. Na literatura mundial, 70% em média atingem formas viáveis para fecundação, com taxa de gravidez de 33-46%, ocorrendo num período de seis a nove meses após a cirurgia. Embora existam muitas dificuldades técnicas que possam resultar em falhas imediatas ou tardias, os resultados de vasovasostomia resultam em restauração dos espermatozóides no ejaculado (permeabilidade) em aproximadamente 90% dos pacientes. Objetivo: Este trabalho descreve resultados de pacientes recanalizados que foram operados pela técnica microcirúrgica no Hospital Federal Cardoso Fontes, utilizando fio de polipropileno 7-0 em quatro pontos cardinais, diferindo da técnica padrão. Método: Iniciamos nossa amostragem com 7 pacientes vasectomizados, com idade entre 30 e 42 anos, com tempo de vasectomia que variou entre 3 a 23 anos, todos azoospérmicos no pré-operatório. Realizaram exame de controle 45 dias após reversão. Todos os pacientes assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. Utilizamos a técnica microcirúrgica, sendo empregado fio de polipropileno 7-0: realizado dissecção dos cotos deferenciais, abertura dos mesmos e realização de vaso-vaso anastomose em quatro pontos cardinais. Empregamos o microscópio Zeiss com estação dupla, em aumento de 7 a 15x. Os pacientes mantiveram jejum sexual de no mínimo 30 dias após a microcirurgia. Resultado: Cinco pacientes alcançaram algum grau de concentração espermática no ejaculado. Conclusão: Conclui-se que a técnica com fio de polipropileno 7-0 em quatro pontos cardinais mostrou resultados semelhantes aos resultados da técnica tradicional, resultando em presença de espermatozóides no espermograma pós-operatório em mais de 71,4% dos pacientes. Dessa forma, percebe-se a reprodutibilidade da técnica em centros que não dispõem do material.

Palavras Chave ( separado por ; )

Vasovasostomia; Vasectomia; Infertilidade Masculina

Área

Infertilidade

Instituições

Hospital Federal Cardoso Fontes - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Henrique Figueiredo Ottoni, Felipe Vieira Paiva, André Zampieri de Azevedo, Caio Monteiro Pimentel, Pablo Nicolás Martínez Barral, Pedro Paulo Oliveira Rodrigues, André Guilherme Lagreca Cavalcanti, Helce Ribeiro Junior, João Paulo Martins de Carvalho