Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ESTUDO CLINICO-PATOLOGICO DO CANCER DE BEXIGA EM UM CENTRO ONCOLOGICO DA ZONDA DA MATA MINEIRA, AVALIANDO IDADE, GENERO E TABACO COMO CAUSA DO CANCER DE BEXIGA

Resumo

Introdução: O câncer de bexiga (CB) é uma das neoplasias urológicas mais comuns. É o sexto tumor maligno mais diagnosticado nos homens, décimo nono nas mulheres e o nono quando considerados ambos os sexos. Estima-se cerca de 430.000 novos casos/ano no mundo. Há uma predominância do sexo masculino, com cerca de 75% dos casos, porém mulheres são diagnosticadas com tumores mais avançados e apresentam maiores taxas de recorrência e falha de tratamento. Para 2019, a estimativa em território Brasileiro é de 6.690 novos casos de câncer de bexiga em homens e 2790 em mulheres.
Objetivo: O objetivo deste trabalho é fazer um estudo clínico-patológico sobre o câncer de bexiga em um Hospital de Referência da Zona da Mata Mineira e avaliar o impacto de tabagismo, idade, sexo e adequação do tratamento ao desfecho final da doença.
Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo em pacientes com câncer de bexiga, diagnosticados e tratados em nossa instituição entre Janeiro de 2015 a Janeiro de 2019. As informações disponíveis sobre a idade, sexo, sintomas e modo de apresentação dos pacientes, história de tabagismo foram coletadas e analisadas.
Resultados: Um total de 768 pacientes foram diagnosticados e tratados durante um período de 4 anos de janeiro de 2015 a janeiro de 2019. A hematúria indolor foi a apresentação mais comum observada em 535 pacientes. O Câncer de Bexiga tem sido predominantemente uma doença do grupo etário dos idosos. Tumores de alto grau foram encontrados predominantemente em pacientes acima de 60 anos de idade (n = 400), com um P = 0,02, enquanto em pacientes com idade <60 anos, ambos os tipos de câncer alto e baixo tiveram quase a mesma incidência. O risco de recorrência tumoral é consideravelmente menor naqueles que recebem terapia adjuvante com Bacillo de Calmette-Guerin(BCG Intravesical).
Conclusão: A incidência geral de Câncer de Bexiga em nossa Instituição esta em crescimento. O tabaco tem sido um fator predisponente muito forte para a ocorrência de tumor vesical. Um alto índice de suspeita clínica, bem como uma exploração minuciosa de todos os possíveis fatores epidemiológicos, ajudará os médicos e epidemiologistas a formular um programa de prevenção/controle desta enfermidade cada vez mais comum em nosso meio.

Palavras Chave ( separado por ; )

Câncer de Bexiga, Hematúria, Tabaco

Área

Uro-oncologia

Instituições

HOSPITAL DO CÂNCER DE MURIAÉ - Minas Gerais - Brasil

Autores

DANIEL CARVALHO RIBEIRO, ABILIO De Castro ALMEIDA, PEDRO RIBEIRO DA MOTA, RAFAEL MIRANDA OLIVEIRA, BRUNO DE OLIVEIRA PACHECO, THAIS REGINA VALENTE SOUZA, CARLOS EDUARDO GAUDARD FLORIDO, EDSON AUGUSTO PRACCHIA RIBEIRO