Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NEFRECTOMIA PARCIAL LAPAROSCOPICA: TECNICA E RESULTADOS

Resumo

Introdução: A Nefrectomia Parcial Laparoscópica tem sido a primeira indicação para o tratamento de lesões renais localizadas benignas ou malignas devido aos comprovados resultados oncológicos, apesar de possíveis déficits funcionais temporários.
Objetivo: Demonstrar a técnica e seus resultados em uma série de 59 pacientes.
Métodos: Estudo retrospectivo por análise de prontuário eletrônico dos pacientes submetidos a nefrectomia parcial laparoscópica em uma única instituição privada.
Resultados: No período de novembro de 2005 a março de 2019, 59 pacientes foram submetidos à nefrectomia parcial laparoscópica. Foram 33 pacientes masculinos e 26 femininos, sendo a média de idade de 53 anos. O lado esquerdo foi acometido em 33 pacientes e 26 a direita. Os tumores variaram de 1,0 a 6,5 cm de diâmetro; as lesões encontravam-se desde pólos inferior e superior bem como em 1/3 médio anterior ou posterior. Todos os pacientes foram submetidos à mesma técnica por acesso transperitoneal por punção, 4 a 5 portais, exposição completa do rim a ser operado e de seu pedículo vascular arterial. Clampeamento do pedículo renal. Após ressecção da lesão tumoral com margem de segurança, sutura da via excretora quando aberta e controle hemostático do parênquima com múltiplas suturas de vicryl 0 aproximado com hem-o-lok nas extremidades, complementado por segundo plano com surgicel. O tempo médio da cirurgia foi de 237 min e o tempo médio de isquemia quente foi de 25 minutos. O tempo médio de internamento hospitalar foi de 2,3 dias e nenhum paciente foi a óbito. Re-intervenção laparoscópica foi necessária em dois pacientes por hemorragia local. Resultados patológicos: neoplasia renal de células claras em 52%, tumores papilíferos em 12%, cromófobos em 4%, angiomiolipomas em 12%, oncocitomas em 12% e adenomas em 8%.Um paciente teve diagnóstico associado de linfoma em produto de linfadenectomia retroperitoneal. O estadiamento patológico das neoplasias malignas foi pT1a ou pT1b em 100% dos casos, sendo todos com margens cirúrgicas livres. A peça foi retirada por incisão de Pfannenstiel ou pela ampliação do orifício de trocater de 10 mm. Não houve conversão para operação aberta.
Conclusão: A nefrectomia parcial laparoscópica vem sendo empregada de forma rotineira nesta instituição no tratamento de lesões renais, com resultados oncológicos satisfatórios, sem complicações graves e as vantagens da cirurgia minimamente invasiva corroboram-se com os atestados na literatura.

Palavras Chave ( separado por ; )

VIDEOLAPAROSCOPIA; NEFRECTOMIA; PARCIAL; ONCOLOGIA

Área

Uro-oncologia

Instituições

FUNDAÇÃO ASSIS GURGACZ - Parana - Brasil, MASTERCLINICA CASCAVEL - Parana - Brasil

Autores

MILTON TATSUO TANAKA, JOSE BARBOSA MENDES JR, FABIO LUIS SOUZA, EDUARDO FERNANDO PACAGNAN, DIEGO SATO TANAKA, GUSTAVO M C MARTINS, JUAN M S MENDES, LUCAS R CHRUN, IAGO A S MENDES, ALEX SATO TANAKA