Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O USO DE INIBIDORES DA 5-ALFA REDUTASE ALTERAM A MORFOLOGIA COLICULO SEMINAL? ESTUDO EM PACIENTES COM HIPERPLASIA PROSTATICA BENIGNA (HPB) SUBMETIDOS A RTU DE PROSTATA

Resumo

Objetivo: Existem várias modalidades terapêuticas para o tratamento da hiperplasia prostática benigna (HPB) como acompanhamento, tratamento medicamentoso, tratamentos cirúrgicos e minimamente invasivos. Dentre as drogas utilizadas, os inibidores da 5-alfa redutase tem a capacidade de mudar a história natural da doença, através da diminuição do volume prostático, porém não a nada descrito sobre alteração da morfologia do colículo seminal em pacientes submetidos ao uso deste medicamento. O objetivo do estudo consiste em avaliar se ocorre alteração na morfologia do colículo seminal em pacientes com HPB com e sem uso de inibidores da 5 - alfa redutase.
Material e Métodos: Trata-se de um estudo prospectivo não randomizado em pacientes com HPB que serão submetidos à ressecção endoscópica da próstata (RTU-p). Como grupo controle utilizamos 3 pacientes com menos de 35 anos (media=34,67) submetidos a litotripsia de rim ou ureter. Foram excluídos do estudo pacientes portadores de adenocarcinoma da próstata assim como pacientes já submetidos a qualquer procedimento invasivo para tratamento da HPB. Durante a RTU foram tiradas fotografias do colículo seminal (verumontanum) e posteriormente com o auxílio de um programa de computador (Image J) foram realizadas as medidas do comprimento e da largura do verumontanum em todos os pacientes. Para a análise estatística foi utilizado o programa de computador Graphpad Prisma 6 com o test -T não pareado e o teste de Bonferroni para comparação múltipla.
Resultados: Um total de 43 pacientes com HPB (media de idade=67,21anos) foram avaliados até o momento sendo que 19 apresentavam uso de inibidor da 5 –alfa redutase e 24 nãos faziam uso da droga. O comprimento do verumontanum no grupo controle teve uma media de 7,50mm (SD=7,88) e nos pacientes com HPB uma media de 4,92 (SD=1,77), sem diferença estatística (p=0,0794). A largura do verumontanum no grupo controle teve em media 4,71mm (SD=4,59) e na HPB uma media de 3,08mm (SD=0,99) com diferença significativa (p=0,0535). Não observamos diferença estatística entre os pacientes que usaram ou não o inibidor da 5 alfa redutase nas medidas do comprimento (p=0,1623) e da largura (p=0,0937) do verumontanum
Conclusão: Nossos resultados preliminares demonstraram que o uso de inibidores de 5-alfa redutase não alterou a morfologia do colículo seminal em pacientes com HPB submetidos a RTU de próstata.

Palavras Chave ( separado por ; )

Hiperplasia prostática benigna; Sintomas do trato urinário inferior; Aumento da próstata; Inibidor da 5-alfa redutase.

Área

Hiperplasia Prostática Benigna

Instituições

Hospital Federal da Lagoa - Rio de Janeiro - Brasil, Hospital Universitário Pedro Ernesto - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Henique Barbosa Menezes, Fernando Salles Filho, Edilaine Farias Alves, Thales Mendes Miranda, José Anacleto Dutra Rezende Júnior, Francisco José Barcellos Sampaio, Luciano Alves Favorito