Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HA INDICAÇAO DE SLING DE INCISAO UNICA EM PACIENTES COM DEFEITO ESFINCTERIANO INTRINSECO?

Resumo

Introdução: McGuire foi o primeiro a relacionar uma Pressão de Perda sob Esforço(PPE) <60 ao defeito esfincteriano intrínseco(DII). Observando as técnicas de correção como os Slings, as pacientes com DII sempre foram um desafio. A mobilidade uretral é um fator prognóstico bem estabelecido para os slings de uretra média. Já o influência da PPE nos resultados dos slings, especialmente o de incisão única, não é consensual. Este trabalho tem por finalidade avaliar fatores prognósticos, associando DII e mobilidade uretral no Sling de incisão única.
Objetivo: identificar fatores preditores de sucesso para o sling de incisão única, com foco na PPE e mobilidade uretral.
Métodos: estudo clínico prospectivo incluindo mulheres com IUE candidatas a tratamento cirúrgico e selecionadas consecutivamente. As cirurgias, sling de incisão única (Solyx®), foram realizadas de Janeiro a Junho 2018. As pacientes foram avaliadas por questionário de sintomas e exame físico com identificação objetiva da perda urinária, além de responderem ao questionário de qualidade de vida e intensidade em incontinência urinária, o International Consultation on Incontinence Questionnaire-Short Form(ICIQ-SF). A PPE foi medida por meio do estudo urodinâmico, e a mobilidade uretral pelo teste do cotonete. O sucesso subjetivo foi definido como respostas 1 e 2 ao Patient Global Impression of Improvement (PGI-I), e escore 8 a 10 na Escala Visual Analógica (EVA) para satisfação
Resultados: Foram incluídas 21 pacientes, sendo média de idade de 53,5 anos e paridade média de 3,24; 13(61,9%) apresentavam PPE ≤ 60CMH2O, todas com mobilidade uretral ≥ 30º. O número médio de absorventes era de 2,62/dia; e escore médio ICIQ-SF era 16,4. No pós-operatório, aos 6 meses de seguimento, 17(80,9%) atingiram sucesso subjetivo e 20 (95,2%) o sucesso objetivo. A média do ICIQ-SF foi 1,05 (p<0,001) e a média de uso de absorventes caiu para 0,10/dia (P<0,001). Não houve extrusão da tela. Uma paciente necessitou de reabordagem cirúrgica devido retenção urinária. Os grupos com PPE ≤ 60 e > 60 apresentaram características epidemiológicas, clínicas e urodinâmicas, exceto a PPE, semelhantes. Não houve diferença de sucesso cirúrgico quando comparados grupos em relação à PPE.
Conclusão:o Sling de incisão única se mostrou seguro e eficaz. A taxa de sucesso independe da PPE.

Palavras Chave ( separado por ; )

Incontinência Urinária; Defeito Esfincteriano; Sling de incisão única, Pressão de Perda ao Esforço; Mobilidade uretral.

Área

Urologia Feminina

Instituições

Hospital Municipal e Maternidade Escola Dr. Mário de Moraes Altenfelder - Maternidade de Vila Nova Cachoerinha - Sao Paulo - Brasil

Autores

Raquel Doria Ramos Richetti, Rafael Ribeiro Zanotti, Susane Mei Hwang, André Costa Matos, Simone Pereira Vidotti, Raphael Jesus Moreira, Mariana Baraldi Mafra, Maíra Ferreira Lameira França, Luis Gustavo Morato Toledo