Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇAO COMPARATIVA DO RESULTADO DA URETESCOPIA FLEXIVEL DIGITAL E OPTICA NO TRATAMENTO DE CALCULOS RENAIS MENORES QUE 20 MM

Resumo

Introdução: A prevalência de Urolitíase vem aumentando nas últimas duas décadas, atingindo nos EUA quase 7% das mulheres e 10,3% dos homens com um gasto anual de 2 bilhoes de dólares no EUA. No Brasil, em 2010 houve um gasto direto do SUS de R$ 29 milhões. Para cálculos renais de até 2 cm a Ureteroscopia Flexivel se mostrou como método seguro e eficaz sendo a 1ª opção de tratamento. Os Ureteroscopios flexíveis desde que foram introduzidos por Marshal em 1964 vem sofrendo grandes avanços tecnológicos com melhora da durabilidade e da eficácia do procedimento. Os ureteroscopios digitais foram lançados recentemente com a proposta de melhorar a durabilidade e a eficácia do procedimento através da melhora da captação das imagens, porém as custas de um aumento do valor direto do aparelho. Objetivo: Comparar as imagens e os resultados da ureteroscopia digital x ureteroscopia optica. Método: Projeto Piloto com Video comparativo de casos de ureteroscopia flexível, sendo um realizado através de Ureteroscopio Digital “Wolf Cobra Sensor Ureterorenoscope 9.9 FR” e outro através do ureteroscopio optico modelo “ Wolf Cobra Fiber Ureterorenoscope 9.9 FR. Estudo Prospectivo Randomizado, pacientes com cálculos renais menores que 20mm são randomizados em tratamento com Ureteroscopio Digital ou Optico convencional. Os casos selecionados serão comparados posteriormente com analise tomográfica pos operatoria e analise da durabilidade do aparelho.

Palavras Chave ( separado por ; )

ureteroscopia flexivel; ureteroscopia optica; calculo renal; ureteroscopia flexivel digital

Área

Litíase / Endourologia

Instituições

Santa Casa de São Paulo - Sao Paulo - Brasil

Autores

Tiago Granucci Guirro, Silvio da Ressurreição Pires, Fernanda Monteiro Orellana, Pablo Leonardo Traete, Rafael Ribeiro Zanotti, Luis Felipe Leitão, Jorge Ricardo Gois Cunha, Luis Gustavo Morato de Toledo