Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PASSOS TECNICOS FACILITADORES PARA DISSECÇAO INTRAFASCIAL DO FEIXE VASCULO - NERVOSO NA PROSTATECTOMIA RADICAL LAPAROSCOPICA.

Resumo

INTRODUÇÃO: A preservação das fibras nervosas parassimpáticas periprostáticas é extremamente importante para manter a função erétil e a continência urinária no pós-operatório da prostatectomia radical. A manobra de preservação e dissecção dos feixes vásculo-nervosos (FVN) é uma das mais desafiadoras durante a cirurgia. Acreditamos que a magnificação da imagem em alta definição, o bom posicionamento da câmera e a manipulação cirúrgica adequada por parte do cirurgião e auxiliares, eleva a possibilidade da visualização e preservação dos feixes vásculo-nervosos. OBJETIVOS: Apresentar através de vídeo com explicações didáticas, manobras cirúrgicas facilitadores de uma dissecção do FVN no plano intrafascial, aplicados nos casos de câncer de próstata de baixo risco e alguns de risco intermediário. MÉTODOS: Realizamos a prostatectomia radical laparoscópica(PRL) com a ajuda de dois auxiliares; através do acesso extraperitoneal, dissecamos as vesículas seminais e deferentes, levantamos a próstata e fazemos a abertura da fáscia de denonvillier, liberando a próstata posteriormente até a confluência dos pedículos prostáticos laterais. Posteriormente, abaixamos a próstata, posicionando-a, com ajuda da pinça do auxiliar, numa apresentação mais lateral à câmera; o cirurgião inicia a abertura da fáscia periprostática lateralmente junto ao ápice prostático, dissecando o feixe nesse plano numa direção póstero-lateral e de forma retrógrada até o pedículo prostático lateral. Neste momento em que se define o ponto de cruzamento do FVN com o pedículo prostático, um dos auxiliares faz a elevação da próstata enquanto o outro auxiliar afasta lateralmente o FVN com o aspirador, permitindo uma ligadura do pedículo lateral de forma precisa, com polímero plástico, evitando a ligadura inadvertida do FVN. RESULTADOS: As manobras cirúrgicas apresentadas geram, no ato cirúrgico, uma boa impressão quanto à preservação dos FVN, somado a resultados funcionais promissores nos quase cinquenta casos operados nesse padrão pela nossa equipe. CONCLUSÃO: Entendemos que a preservação da capacidade de ereção nos pós-operatório de PRL depende de múltiplos fatores, como comorbidades prévias do paciente e estadiamento oncológico. A técnica cirúrgica realizada com boa preservação dos FVN somada a bons resultados oncológicos e funcionais no pós-operatório, motiva-nos a esforçarmos a adquirirmos expertise no aprimoramento das técnicas e táticas cirúrgicas laparoscópicas

Palavras Chave ( separado por ; )

Prostatectomia videolaparoscopica ; preservação feixe vásculo-nervoso, câncer de próstata

Área

Transplante Renal / Miscelânea

Instituições

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE GOIÂNIA - Goias - Brasil

Autores

ROGÉRIO MENEZES SILVA, LEANDRO CARVALHO VITORINO, TIAGO MORAES ARAUJO, LUIS KLÉBER FERNANDES LIMA, JOÃO ERNESTO PETRILLO LEÃO, OCTÁVIO ANTONIO DIAS NETO, WAGNER GALVÃO KONO