Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PROSTATECTOMIA RADICAL LAPAROSCOPICA COM PRESERVAÇAO DE FASCIA ENDOPELVICA, PASSOS TECNICOS E CONSIDERAÇOES GERAIS.

Resumo

INTRODUÇÃO: A próstata é um órgão que com frequência é acometido por doenças que necessitam de abordagem cirúrgica, por isso, o conhecimento de sua anatomia e de suas estruturas adjacentes é de extrema importância. Em relação a fáscia endopélvica, podemos dizer que a fáscia pélvica recobre toda a pelve verdadeira e não é somente composta por colágeno, sendo rica também em tecido elástico e musculatura lisa. É contínua com a fáscia retroperitoneal e foi dividida arbitrariamente em camadas externa, interna e intermediária. OBJETIVOS: Apresentar através de vídeo com explicações didáticas, manobras cirúrgicas facilitadoras de uma preservação de fáscia endopélvica em uma prostatectomia radical laparoscópica. MÉTODOS: Costumamos realizar a prostatectomia radical laparoscópica com a ajuda de dois auxiliares, que para os casos que dispensam a linfadenectomia estendida, preferimos o acesso extraperitoneal. Após a criação do espaço extraperitoneal, iniciamos a dissecção do colo vesical, sem a necessidade prévia de abertura da fáscia endopélvica e da ligadura do plexo venoso de santorini. Após a secção dos deferentes e dissecção das vesículas seminais, liberamos a próstata posteriormente abrindo a fáscia de denonvillier. Na sequência, abaixamos a próstata e entramos no plano entre a fáscia endopélvica e a cápsula prostática, liberando-a lateralmente até os pedículos laterais e anteriormente até a uretra. Após a ligadura dos pedículos laterais, realizamos uma dissecção anterógrada dos feixes vásculo-nervosos até a uretra. Nesse momento, seccionamos a uretra e retiramos a próstata do leito cirúrgico, podendo dar início a anastomose vesico-uretral com sutura contínua. Terminado a anastomose, realizamos um ponto com o intuito de reconstruir o ligamento pubovesical, o que também oferece uma redução da tensão sobre a anastomose. RESULTADOS: As manobras cirúrgicas apresentadas geram uma boa preservação da fáscia endopélvica, bem como das estruturas adjacentes à próstata. Pode ser que essa preservação possa melhorar o retorno precoce da continência urinária no pós-operatório. CONCLUSÃO: As vantagens dessa abordagem na via laparoscopica é apresentar uma excelente visualização dos tecidos periprostáticos, possibilitado uma cirurgia mais preservadora. Aguardamos otimistas para que essa nova experiência tenha uma convergência em bons resultados funcionais aos pacientes.

Palavras Chave ( separado por ; )

Prostatectomia videolaparoscópica; preservação fáscia endopélvica, câncer de próstata.

Área

Transplante Renal / Miscelânea

Instituições

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE GOIÂNIA - Goias - Brasil

Autores

ROGÉRIO MENEZES SILVA, LEANDRO CARVALHO VITORINO, TIAGO MORAES ARAUJO, JOÃO ERNESTO PETRILLO LEÃO, LUIS KLÉBER FERNANDES LIMA, OCTÁVIO ANTÔNIO DIAS NETO, WAGNER GALVÃO KONO