Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

VALIDAÇAO INDEPENDENTE DE UM NOMOGRAMA PREDITOR DO RISCO DE REINFECÇAO EM MULHERES COM INFECÇAO URINARIA NAO COMPLICADA RECORRENTE

Resumo

Introdução: Infecção urinária (ITU) não complicada em mulheres é muito frequente, com alto custo, elevada morbidade e significativo impacto na qualidade de vida. Apesar disso existem poucos parâmetros para predizer o risco de recorrência. Em 2014, Cai et al desenvolveram um nomograma para o estudo da probabilidade de recorrência de ITU em 12 meses em mulheres, sendo o único instrumento encontrado na literatura para a determinação da probabilidade de risco de recorrência de cistite não complicada feminina.Entretanto, ainda não foi validado em outros grupos além daquele avaliado originalmente
Objetivo: Validar o nomograma Lower Urinary Tract Infection Recurrence Risk (LUTIRE) para predição do risco de reinfecção em uma população feminina brasileira, com história de ITU não complicada recorrente.
Métodos: Estudo retrospectivo longitudinal para validação do nomograma LUTIRE. Aplicou-se o nomograma em 81 mulheres com idade entre 18 anos e 65 anos, triadas de um banco de dados de uma clínica urológica particular e que apresentaram quadro de ITU recorrente não complicada. Pela revisão do arquivo digital, as pacientes tiveram seus valores preditivos de recorrência calculados no nomograma. As variáveis utilizadas foram obtidas através das informações dos últimos 12 meses anteriores ao estudo. A partir da inclusão e estabelecimento do valor preditivo de recorrência, os históricos das pacientes foram acompanhados por um ano quando assintomáticas, (desfecho: a ausência de reinfecção); ou até a recorrência (desfecho). O desfecho foi comparado ao valor preditivo originalmente estabelecido no nomograma e a acurácia do instrumento foi calculada. As variáveis contínuas foram estudas pelo Teste de Mann-Whitney U; as variáveis qualitativas pelo Teste do Qui-quadrado e o Teste do Qui-quadrado para tendência. Posteriormente, as 6 variáveis do nomograma foram incluídas em um modelo de regressão logística e o tempo para recorrência da ITU foi avaliado por curva de Kaplan-Meier.
Resultados: A idade média das pacientes foi 44 anos. Cinquenta e sete mulheres (70,37%) apresentaram recorrência. As variáveis independentes com significância estatística na análise univariada e multivariada foram bactéria gram negativa, (OR 18,38; p= 0,03897) e número de ITU nos últimos 12 meses (OR 25,11; p= 0,00006). A acurácia do nomograma foi de 82,6% (IC 95% = 72,5-90,1).
Conclusão: O nomograma LUTIRE apresentou uma acurácia elevada entre as mulheres de uma população brasileira.

Palavras Chave ( separado por ; )

nomograma, validação, infecção do trato urinário, recorrência, infecção do trato urinário recorrente.

Área

Infecção

Instituições

Pontificia Universidade Católica do Paraná- Campus Londrina - Parana - Brasil, Universidade Estadual de Londrina - Parana - Brasil

Autores

Marcelo Gonzales Favoreto, Gregório Pereira Émerson, Marco Aurélio Freitas Rodrigues, Horácio Alvarenga Moreira, Frederico Carvalho Fraga, Walter Rodrigues Colonello Filho, Silvio Henrique Maia Almeida, Jaime Rodrigues Comar Filho