Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A INFLUENCIA DOS FATORES UROLOGICOS NA VIDA SEXUAL DE PACIENTES COM ESPINHA BIFIDA

Resumo

Introdução:
A saúde sexual dos portadores de espinha bífida (EB) vem se tornando uma preocupação crescente desde que as terapias modernas aumentaram a expectativa de vida dessa população. Apesar disso, a abordagem acerca desse tema continua sendo negligenciada. Poucos estudos apresentam resultados associando condições urológicas com disfunção sexual em pacientes com EB. Portanto, considera-se este um tema relevante para os urologistas.
Objetivo:
Este estudo objetiva conhecer a influência das condições urológicas na qualidade da vida sexual de pacientes jovens com EB.
Material e métodos:
Um estudo multicêntrico seccional baseado na entrevista com 253 pacientes com espinha bífida foi conduzido na Associação Espanhola de Espinha Bífida baseado nas cidades de Barcelona, Madrid e Málaga. Os pacientes faziam acompanhamento urológico regular e foram questionados sobre temas sexuais e sua relação com sua condição urológica.
Resultados:
A idade média dos pacientes foi de 27 anos (de 18 a 44), destes 124 (49.6%) homens e 126 (50.4%) mulheres. Metade da população (51.2%) já teve pelo menos uma relação sexual, sendo que destes 62.7% possuem prática de pelo menos uma vez por mês; a incontinência urinária ocorre em 59.2% e constitui um fator significante para ter relação sexual (a frequência de relação sexual em pacientes com incontinência urinária é de 35.6% vs. pacientes continentes 62.7%; p=0.0001). Além disso, a incontinência urinária também influencia significativamente no desejo sexual descrito por esses pacientes, estando presente em 91.9% dos continentes comparado com 80.2% naqueles que sofrem de incontinência urinária. Pacientes incontinentes também mostram significância estatística menor em orgasmos durante a relação sexual quando comparado com aqueles continentes.
Conclusão:
A pesquisa demonstra influência da condição urológica na qualidade sexual dos pacientes com espinha bífida, que constitui um tema de crescente interesse nessa população. Já que a maioria desses pacientes consulta regularmente com uma clínica urológica, acreditamos que os urologistas são os profissionais mais preparados para tratar e aconselhar os pacientes acerca desse tema.

Palavras Chave ( separado por ; )

sexualidade; mielomeningocele

Área

Disfunção Sexual

Instituições

Fundació Puigvert - - Espanha, Universidade Federal de Santa Maria - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

Guilherme Lang Motta, Daniele Taschetto, Anna Bujons, Tiago Elias Rosito