Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇAO DOS PACIENTES COM HIPERPLASIA PROSTATICA BENIGNA RELACIONANDO ALTERAÇOES ULTRASSONOGRAFICAS E UROFLUXOMETRICAS

Resumo

Introdução: A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é uma das patologias mais comuns no envelhecimento masculino, que frequentemente cursa com os sintomas urinários. Em pacientes com esses sintomas miccionais, o questionário do Escore Internacional de Sintomas Prostáticos (IPSS), e os exames complementares de urofluxometria e de ultrassonografia prostática (USGP) com medida da protusão prostática intravesical (PPI), têm a finalidade de oferecer informações objetivas da intensidade e riscos de determinadas complicações. A avaliação conjugada, aumenta a eficiência, porém gerando mais custo. Objetivos: Avaliar pacientes com HPB relacionando achados da idade com os exames complementares de USGP e de urofluxometria. Métodos: Trata-se de um estudo de caráter investigativo exploratório, descritivo, quantitativo em que se analisou achados da USGP e da urofluxometria, com pacientes de idade igual ou superior a 40 anos, em Santarém- Pará no primeiro semestre do ano de 2018. Resultado: A amostra selecionada foi de 215 pacientes com idades entre 40 e 89 anos, dividida em quinquênios, formando em 10 grupos etários. No que se refere ao volume prostático observou-se o aumento de forma linear da glândula acompanhando o avanço da idade. Sendo o grupo de maior idade 85 – 89 anos o que apresentou maior volume, média de 58 ml. Em relação ao resíduo pós-miccional (RPM) observou-se elevação da média deste parâmetro até o grupo de 70 – 74 anos, com 141 ml, após essa faixa etária o RPM sofreu progressiva redução chegando à média de 48 ml no grupo de 85 a 89 anos. Ao se comparar o fluxo máximo com os dados da protrusão prostática intravesical, verificou-se o aumento linear da PPI, chegando a 7 mm, até a faixa etária de 70 – 74 anos, e o menor fluxo máximo, 8 ml/s, o que e relaciona com maior RPM achado também nesse grupo. Na faixa etária de 85 – 89 anos observou-se diminuição da PPI e diminuição do RPM, além de se observar melhora do fluxo máximo nesse grupo, apesar de eles terem a maior média de volume prostático. Conclusões: O estudo demonstra um aumento progressivo do volume prostático com avançar da idade, diminuição do fluxo urinário máximo, aumento do PPI e do RPM até a idade de 74 anos. Após essa idade, mesmo com aumento do volume prostático os outros parâmetros se mostram progressivamente melhores. Isso pode sugerir uma evolução favorável no futuro, quanto aos sintomas da hiperplasia prostática benigna, para os homens que atingiram essa faixa etária.

Palavras Chave ( separado por ; )

Hiperplasia prostática benigna ; Urofluxometria; Protusão prostática intravesical

Área

Hiperplasia Prostática Benigna

Instituições

UEPA - Para - Brasil

Autores

WESLEY QUEIROZ MUNIZ, Adriane Cristina Vieira Santos, Jord Thyego Simplício Lima, Joás Cavalcante Estumano