Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ALBUGINEOTOMIA DESCOMPRESSIVA COM RETALHO DE TUNICA VAGINAL NA TORÇAO TESTICULAR AGUDA

Resumo

Introdução:
Neste trabalho abordaremos o tema torção testicular(TT), uma das principais e mais comuns urgências urológicas.

Objetivos:
Avaliar se a técnica alternativa apresentada aumenta a janela de tempo para uma maior preservação testicular em pacientes com diagnóstico de TT aguda e comparar demais resultados perioperatórios com a técnica habitual.

Métodos:
Estudo prospectivo, realizado com pacientes com o diagnóstico de TT e indicação para orquiectomia, mesmo após distorção e aquecimento em soro morno.
Os pacientes foram randomizados para intervenção ou controle a partir do último número do prontuário. Quando o número foi par(intervenção), foi realizada a técnica cirúrgica proposta com a incisão da túnica albugínea e reconstrução com retalho de túnica vaginal. Se o número foi ímpar(controle) o paciente é submetido ao tratamento habitual, ou seja, orquiectomia. Foram avaliados em ambos os grupos dados pré, intra e pós operatórios e a preservação testicular. Os pacientes serão seguidos por 1 ano, com ultrassom(USG) controle aos 3 e 6 meses de pós operatório para avaliar tamanho e fluxo no testículo acometido.
Neste trabalho; iremos expor os resultados até o momento, de estudo prospectivo em andamento, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa.

Resultados:
Até a presente data 8 pacientes foram avaliados; 4 foram submetidos a técnica proposta em estudo, sendo possível a preservação do testículo acometido. A idade dos pacientes variou de 17 a 23 anos.
Em 5 dos casos a torção ocorreu a esquerda, em outros 3 a direita. O tempo de dor até destorção variou de 8 a 114 horas.
O tempo cirúrgico médio no grupo controle foi de 40 minutos; enquanto no grupo intervenção foi de 52 minutos. Não houve diferença nas taxas de infecção de ferida, dor, tempo de internação e hematoma.
Um paciente do grupo intervenção foi submetido ao USG controle até o momento; que mostrou tamanho semelhante ao testículo não acometido, entretanto, sem fluxo.

Conclusões:
A albugineotomia descompressiva com reconstrução com retalho de túnica vaginal não aumenta taxas de infecção de ferida, hematoma ou dor pós operatória. O tempo cirúrgico é maior quando a técnica é empregada.
Acreditamos que a técnica em estudo pode aumentar a janela de tempo para preservação testicular.
Entretanto, a análise de mais casos e maior seguimento são necessários para determinar a viabilidade dos testículos de pacientes submetidos a esta técnica em longo prazo.

Palavras Chave ( separado por ; )

Palavras-chave: Torção testicular; orquidopexia; orquiectomia; incisão albugínea; retalho túnica vaginal

Área

Ciência Básica

Instituições

Santa Casa de São Paulo - Sao Paulo - Brasil

Autores

Rafael Ribeiro Zanotti, André Costa Matos, Marcos Broglio, Luiz Felipe Leitão, Jorge Ricardo Góis e Cunha, Sergio Paolillo, Fernanda Monteiro Orellana, Luis Gustavo Morato de Toledo