Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

URETERECTOMIA DISTAL E REIMPLANTE URETERAL COMO TRATAMENTO A CARCINOMA UROTELIAL DE BAIXO RISCO

Resumo

Introdução: o carcinoma urotelial do trato urinário superior corresponde a 5 a 10% dos carcinomas uroteliais e é mais frequente em homens e na raça branca, mas as mulheres possuem risco de morte 25% maior, devido diagnóstico mais tardio.
São classificados em baixo risco os casos de doença que preenchem os critérios de unifocalidade, tamanho infeiror a 2 centímetros, citologia urinária negativa ou mostrando atipias de baixo grau e na avaliação histológica da biopsia neoplasia de baixo grau, além de aspecto não invasivo na urotomografia. Nessa situação, pode-se considerar tratamento conservador. Esses pacientes evoluem geralmente bem, com baixo risco de recorrência e morte pela doença. O tratamento conservador em vez de nefroureterectomia para os tumores de baixo risco já é algo preconizado pelo guideline europeu, inclusive nos pacientes com dois rins funcionantes. A biópsia prévia é obrigatória. As opções são ureteroscopia flexível e ablação com laser de alta potência (100W) e a ureterectomia segmentar, que pode ser de ureter proximal, médio ou distal, mas o resultado oncológico é melhor no distal. A ureterectomia segmentar distal ainda pode ser indicada para tumores de alto grau ou invasivos no ureter distal desde que a preservação da função renal seja imperativa (rim único ou paciente portador de doença renal crônica).
Metodologia: o vídeo mostra um caso de ureterectomia distal, ureteroscopia peroperatória (acesso combinado laparoscópico robô-assistido e endoscópico) e reimplante ureteral por laparoscopia assistida por robô.
Conclusão: a nefroureterctomia radical ainda é o tratamento preconizado para a maioria dos pacientes portadores de neoplasia urotelial do trato urinário superior, mas atualmente existem alternativas para grupos seletos de pacientes, com técnicas poupadoras de rim, mantendo bom controle oncológico.

Palavras Chave ( separado por ; )

Neoplasias da Bexiga Urinária; Robótica; Nefroureterectomia; Reimplante

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hospital Felício Rocho - Minas Gerais - Brasil, Pós-graduação Ciências Médicas - MG (PGCMMG) - Minas Gerais - Brasil

Autores

Rodrigo Lolli Almeida Salles, Pedro Romanelli de Castro, Paulo Batista de Oliveira Arantes