Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ENSAIO CLINICO RANDOMIZADO PARA INVESTIGAR OS RESULTADOS INFECCIOSOS COM O USO DE IODOPOVIDONA PARA LIMPEZA RETAL E FORMOL PARA DESINFECÇAO DA AGULHA DURANTE BIOPSIAS TRANSRETAIS DE PROSTATA GUIADAS POR ULTRASSOM

Resumo

A via transretal para realização de biópsias de próstata é hoje a forma mais utilizada em todo o mundo. Contudo, complicações infecciosas cada vez mais estão entre os problemas envolvidos, já que a resistência bacteriana aos antibióticos mais comumente utilizados vem aumentando. Sendo assim, alternativas para diminuir as taxas de infecção nas biópsias de próstata precisam ser desenvolvidas.
Objetivo: Comparar os resultados infecciosos da limpeza retal com iodopovidona associada a desinfecção da agulha com formol durante a realização de biópsias transretais de próstata guiadas por ultrassom.
Métodos: Um estudo prospectivo randomizado foi realizado envolvendo 802 pacientes submetidos a biópsia de próstata guiada por ultrassom, randomizados 1:1 em dois diferentes grupos: grupo A - limpeza retal e desinfecção da agulha (n=424) versus grupo B - controle (n=378). Os pacientes coletaram urocultura 48 horas após o procedimento, além de responder um questionário por telefone 7 dias após a biópsia. O desfecho primário foi a taxa de complicações infecciosas, definida por 1 ou mais dos seguintes eventos: febre ≥37,8ºC, infecção do trato urinário (ITU) ou sepse (definição padrão). Também foram avaliados os fatores preditivos de complicações infecciosas.
Resultados: Complicações infecciosas foram observadas em 32 (4%) dos pacientes, dos quais, 8 (0,9%) casos de febre, 13 (1,6%) casos de ITU e 11 (1,4%) casos de sepse. A taxa de ITU foi mais baixa no grupo A 0,4% versus 3% no grupo B (OR=0,16 [IC 0,03 - 0,72], p=0,009). Além disso, enquanto o grupo A apresentou 2,8% de complicações infecciosas, o grupo B apresentou 5,3%, evidenciando uma redução de 47% do risco relativo. A taxa de uroculturas positivas após o procedimento também foi menor no grupo A 17 (4,9%) quando comparada com o grupo controle 28 (9,4%) (p=0,026). Na análise univariada, o uso de qualquer antibiótico no período de 3 meses antes da biópsia mostrou tendência ao aumento de complicações infecciosas (7,2% x 3,5%, p=0,06).
Conclusões: Limpeza retal com iodopovidona associada a desinfecção da agulha com formol durante biópsias de próstata transretais guiadas por ultrassom mostrou associação com a diminuição de complicações infecciosas. O uso prévio de sonda vesical esteve associado a maior chance de bacteriúria assintomática.

Palavras Chave ( separado por ; )

Biópsia de próstata; Complicações infecciosas; Neoplasia de próstata

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hospital Brigadeiro (Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini) - Sao Paulo - Brasil

Autores

Felipe Machado, Aline Albertini, José Pontes Jr, Felipe Guimarães Pugliesi, Tiago Magalhães Freire, Renato Vasconcelos, Vinícius Meneguette, Adalberto Andriolo Jr, Cláudio Bovolenta Murta, Joaquim Francisco de Almeida Claro