Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FRATURA PENIANA: SERIE DE CASOS

Resumo

Introdução: Fratura peniana (FP) é uma emergência urológica incomum (1:175.000) e consiste na ruptura túnica albugínea dos corpos cavernosos. A lesão concomitante dos corpos cavernosos e esponjoso com ruptura da uretra é ainda mais rara (6%). A maioria dos casos ocorre durante o intercurso sexual vigoroso, geralmente após flexão forçada abrupta do pênis ereto. A FP pode ser diagnosticada através de anamnese e exame físico adequado, sendo reservado os exames complementares para casos duvidosos ou em suspeitas de lesão uretral, se fazendo necessária a realização de uretrocistografia miccional e retrógrada (UCM). Anteriormente, existia um certo debate sobre realizar tratamento cirúrgico imediato ou tratamento conservador, que incluiu compressas frias, agentes anti-inflamatórios, instruções para se abster de relações sexuais e antiandrogênicos ou sedativos para suprimir as ereções. No entanto, a corrente padrão de atendimento é o reparo cirúrgico imediato, devido à diminuição da incidência de morbidade. A exploração cirúrgica imediata apresenta resultados de >90% dos pacientes com relações sexuais normais após a cirurgia.
Objetivo: Apresentar uma série de casos de pacientes tratados cirurgicamente no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie/PR (HUEM), diagnosticados com fratura peniana complexa e seus desfechos clínicos. Métodos: Foram selecionados oito pacientes que sofreram fratura peniana entre 2014 e 2018 e foram atendidos no HUEM. Os pacientes foram tratados cirurgicamente e acompanhados pelo ambulatório. Outros dados referentes a epidemiologia e descrição da lesão também foram coletados. Resultados: O mecanismo de trauma foi o ato sexual para todos os pacientes. A média de idade foi de 40 anos (variação de 24 até 67 anos). Apenas um deles apresentou fratura bilateral de corpos cavernosos e de uretra. O tempo de evolução variou de 3 a 12 horas. Um paciente não retornou no ambulatório para avaliação, e os outros sete pacientes não queixaram de disfunção erétil no pós-operatório e nem tiveram outras complicações. Conclusão: É muito importante obter um rápido diagnóstico e intervenção cirúrgica da FP, para proporcionar melhora da qualidade de vida sexual do paciente, evitando complicações tais como tortuosidades, impotência, placas penianas. Com adequado conhecimento do manejo das fraturas penianas e das lesões uretrais, duas entidades distintas podem ser diagnosticadas, avaliadas e gerenciadas com sucesso e sem complicações de maneira primária.

Palavras Chave ( separado por ; )

Fratura peniana, cirurgia urológica, série de casos.

Área

Trauma / Uretra / Urologia Reconstrutora

Instituições

Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná - Parana - Brasil, Hospital Universitário Evangélico Mackenzie - Parana - Brasil

Autores

Alan Knabben Magri, Fabio Hideki Mizote, Paulo Eduardo Dietrich Jaworski, Murilo Minoru Murata, Wellington Bitencourt Avila Milhan, Bianca Carvalho Moreira, Francisco Henrique Cavalli Marconato, Matheus Henrique Lima Pupulin, Thayline Mylena Santana de Camargo, Victoria Smaniotto