Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PIELOPLASTIA ROBOTICA EM PACIENTE PEDIATRICO: ASPECTOS TECNICOS E REVISAO SISTEMATICA DE LITERATURA

Resumo

INTRODUÇÃO: Desde 1995, a pieloplastia laparoscópica é considerada uma alternativa minimamente invasiva à cirurgia aberta no tratamento da estenose de junção ureteropélvica (EJUP) em crianças. Devido à visão tridimensional, menor curva de aprendizado e melhor manipulação de instrumentos em procedimentos laparoscópicos assistidos por robô, a pieloplastia robótica (PR) tornou-se uma opção terapêutica emergente, especialmente nos pacientes pediátricos que possuem estruturas muito delicadas.
OBJETIVO: Descrever os aspectos técnicos da PR em paciente pediátrico e realizar uma revisão sistemática da literatura sobre o tema.
MÉTODOS: Foram descritos todos os passos operatórios da pieloplastia desmembrada laparoscópica assistida pelo robô Da Vinci Xi realizada em criança de 5 anos, com EJUP à direita, no Hospital MaterDei Contorno, em Belo Horizonte, MG, Brasil, em 01 de novembro de 2018. Em março de 2019, foi realizada uma revisão sistemática da literatura, utilizando o método PRISMA, que comparou a PR com outras técnicas. A estratégia de busca nas bases de dados PUBMED/MEDLINE foi a combinação dos termos MESH “child”, “robotic”, “minimally invasive surgical procedures”, “laparoscopic” e textos livres “pyeloplasty”, “paediatric”, “pediatric”, “robot-assisted laparoscopic”, “standard”, “open” e “conventional”. No SCIELO, buscou-se pelas palavras “pieloplastia” e “robótica”. Além disso, foi realizada busca ativa nas listas de referências de todos os artigos elegíveis, “related articles” e “similars articles” do PUBMED. Não houve restrições quanto à data e ao idioma de publicação para os estudos identificados. Foram considerados elegíveis os estudos originais que compararam a PR com a laparoscópica pura e/ou aberta, em pacientes menores de 12 anos. Por fim, foram selecionadas apenas revisões sistemáticas com meta-análises e analisada criticamente a literatura encontrada. A busca e seleção dos estudos foram realizadas por dois revisores e as divergências foram resolvidas por um terceiro revisor.
RESULTADOS: Nossa experiência inicial ilustrou as características técnicas e a viabilidade da PR em crianças. Foram incluídos sete artigos em nossa revisão sistemática da literatura que evidenciaram a morbidade reduzida da PR quando comparada com a cirurgia laparoscópica pura ou aberta.
CONCLUSÃO: A PR é segura e factível em população pediátrica. Evidências com ensaios clínicos randomizados são necessárias para se confirmar os bons resultados.

Palavras Chave ( separado por ; )

Junção ureteropélvica, Uropediatria, Cirurgia Minimamente Invasiva, Cirurgia Robótica, Pieloplastia

Área

Urologia Pediátrica

Instituições

Rede MaterDei de Saúde - Minas Gerais - Brasil, Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS-BH) - Minas Gerais - Brasil

Autores

Marcelo Esteves Chaves Campos, Rafael Almeida Magalhães, Pedro Romanelli Castro, Ana Luíza Vanolli, Rafaela Avellar Guedes Teixeira