Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CAUSAS E TIPOS DE CONVERSAO DE NEFRECTOMIAS MINIMAMENTE INVASIVAS NO TRATAMENTO DE PEQUENAS MASSAS RENAIS

Resumo

Introdução: A morbidade das incisões realizadas para uma nefrectomia parcial (NP) aberta, os melhores desfechos clínicos de pós operatório aliados ao controle oncológico eficaz fizeram com que a NP minimamente invasiva se tornasse o padrão-ouro para o tratamento de pequenas massas renais. Contudo, é uma cirurgia tecnicamente mais complexa e associada a conversões para tipos de técnicas variadas, e os tipos e causas destas, não estão bem elucidadas na literatura.
Objetivo: Avaliar as causas e tipos de conversões utilizadas na falha da NP minimamente invasiva.
Materiais e métodos: Revisão narrativa da literatura baseada em estudos inscritos em meta-analise utilizada para comparar as diferentes técnicas de nefrectomia parcial minimamente invasiva.
Resultados: Um total de 1010 nefrectomias parciais minimamente invasivas foram avaliadas sendo 498 laparoscópicas puras (NPL) e 512 assistidas por robô (NPR) e um total de 4,25% destas foram convertidas. No grupo operado por via laparoscópica houveram 35 conversões (7,0%). No grupo assistido por robô foram observadas 13 conversões (2,5%). A NPR esteve associada a um menor número de conversões para cirurgia radical, perfazendo 0,5% dos casos convertidos em comparação com 4,8% no grupo NPL. A taxa de conversão para cirurgia aberta (parcial ou radical) também foi menor na técnica robótica em relação a laparoscópica pura 0,7% e 1,6% respectivamente. O controle oncológico duvidoso ou suspeito foi a causa mais comum de conversão de uma NP minimamente invasiva, perfazendo 64,5% das conversões. seguido por dificuldades relacionadas ao paciente (16,7%), sangramento (14,6%) e dificuldades relacionadas com a tecnologia (4,2%). A conversão de uma NP minimamente invasiva para uma técnica radical minimamente invasiva se deu em 54% dos casos.
Conclusão: Segundo nossa revisão 4,25% das nefrectomias minimamente invasivas utilizadas no tratamento de tumores renais menores que 4cm de indicação não imperativa são convertidas. A causa mais comum de conversão foi o controle oncológico duvidoso ou suspeito. Encontramos uma alto número de conversões para cirurgias radicais minimamente invasiva o que pode indicar um privilégio ao método minimente invasivo em detrimento a preservação de néfrons.

Palavras Chave ( separado por ; )

Rim; Nefrectomia parcial; Cirurgia minimamente-invasiva; Cirurgia robótica; Cirurgia laparoscópica.

Área

Uro-oncologia

Instituições

Santa Casa de Misericórdia - Sao Paulo - Brasil

Autores

Eclair Lucas Filho, Luís César Zaccaro Silva, Eliney Ferreira Faria