Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

IDENTIFICAÇAO DE PREDITORES DE QUALIDADE DE VIDA MASCULINA NA PRATICA DE CONSULTORIO EM ANDROLOGIA

Resumo

Introdução: A prática andrológica geralmente inclui pacientes com qualidade de vida (QV) prejudicada, que por vezes permanecem somente tratados por sua queixa mais imediata, sem se observar todas condições que afetam sua saúde. Uma abordagem integrada de orientação ao paciente pode trazer melhores resultados a sua saúde.

Objetivos: Identificar os preditores de QV entre pacientes atendidos em clínica de Andrologia.

Métodos: Noventa e oito homens atendidos foram submetidos a exame clínico, com coleta de exames laboratoriais, análise seminal e ultrassonografia testicular com doppler e responderam dois questionários: Short-Form Health Survey (SF-36) e World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL). Regressão linear multivariada foi utilizada para identificar preditores de QV de acordo com os questionários, sendo significativo p <0,05.

Resultados: No domínio Saúde Física do WHOQOL, a idade avançada (p = 0,004) e a hipertensão arterial (p = 0,021) foram associadas à QV prejudicada, enquanto baixa testosterona demonstrou tendência à associação (p = 0,06). No domínio psicológico, tabagismo (p = 0,007) e consumo de café (p = 0,04) associaram-se à QV prejudicada. No domínio relações sociais, obesidade (p = 0,007), hipertensão (p = 0,001), diabetes (p = 0,006), consumo de café (p = 0,008) e abuso de álcool (p = 0,035) foram negativamente associados aos escores de QV. Todos domínios em conjunto, hipertensão (p = 0,004), diabetes (p = 0,03), ingestão de café (p = 0,01) e abuso de álcool (p = 0,04) foram associados com QV ruim. As seções do SF-36 sobre vitalidade, papel emocional, função física, percepção geral de saúde e saúde mental não tiveram preditores significativos. A aptidão física foi prejudicada em pacientes com baixos níveis séricos de vitamina D (p = 0,009), consumo de café (p = 0,038) e sedentarismo (p = 0,048). A incapacidade para atividades sociais foi associada à baixa vitamina D (p = 0,042). A dor corporal foi mais frequente entre os indivíduos com idade avançada (p = 0,028); diminuição do volume testicular (p = 0,05) e tabagismo (p = 0,006). Com todas seções do SF-36 em conjunto, a baixa vitamina D (p = 0,037) foi um preditor de QV ruim, enquanto o sedentarismo apresentou também tendência à tal associação (p = 0,07).

Conclusão: Tabagismo, consumo de café, abuso de álcool, hipertensão, diabetes, sedentarismo e baixa vitamina D sérica associam-se à QV prejudicada em pacientes com queixas clinicas de esfera da Andrologia.

Palavras Chave ( separado por ; )

Qualidade de vida; Andrologia; Tabagismo; sedentarismo; hipertensão arterial

Área

Transplante Renal / Miscelânea

Instituições

Androscience - Sao Paulo - Brasil, Universidade de São Paulo - Sao Paulo - Brasil

Autores

João A B A Barbosa, Gustavo Aguiar Andrade, Mariana Kim Hsieh, Giovanna Milani, Ivan Iori Lopes, Thiago Afonso Teixeira, Elaine Maria Frade Costa, Jorge Hallak