Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TECNICAS PARA DIMINUIR AS TAXAS DE INFECÇAO EM CIRURGIAS PROTETICAS EM UROLOGIA. REVISAO DA LITERATURA

Resumo

Introdução: Infecção durante implante de prótese em urologia é a complicação mais temida. São descritas taxas de infecção entre 1 e 5% no implante primário e 7-18% em cirurgias de revisão. Tendo em vista os resultados catastróficos e o aumento de custos relacionados à infecção, cuidados devem ser tomados para evitar esse desfecho. 
Objetivos: Revisar literatura sobre fatores de risco e estratégias para diminuir o risco de infecção em cirurgia de implante de prótese peniana inflável e esfíncter urinário artificiai. Papel do biofilme, fatores de risco e paciente especiais também são descritos. 
Métodos: Revisão da literatura de trabalhos publicados até março de 2019. Foram selecionados artigos mais relevantes relacionados a infecção de próteses em urologia, biofilme e pacientes especiais. Foram selecionados 54 trabalhos sobre o assunto e os principais achados são descritos abaixo. RESULTADOS: Houve diminuição da taxa global de infecção após a introdução de dispositivo com cobertura hidrofílica (com capacidade de absorção antimicrobiana) ou dispositivos embebidos de antibióticos. Houve redução da percentagem de infecções causadas por Gram-positivos e aumento da proporção de infecções causadas por Gram-negativos, anaeróbio e fungos. Biofilme criado após introdução do primeiro dispositivo diminui a penetração antimicrobiana e pode ser uma causa do aumento de infecção em cirurgia de revisão. Lavagem exaustiva durante procedimento de revisão diminui a carga bacteriana e a taxa de infecção subsequente, positividade em culturas de tecido diminuiu de 43% para 25% após lavagem exaustiva durante cirurgia de revisão por causas não infecciosas.. Procedimentos que aumentam tempo cirúrgico estão associados com aumento das taxas de infecção e.g. reconstrução do corpo cavernoso devido a doença de Peyronie, fibrose e neofalo em pacientes transgênero (1,8%; 13,3% e 21,7% respectivamente). Abuso de varias substâncias aumentou o risco de infecção em 9 vezes e doenças crônicas como leucemia, doença pulmonar obstrutiva crônica, lúpus e artrite reumatóide aumentaram a taxa de infecção para 50%. Conclusões: Regras básicas para prevenção de infecção em implantes de próteses em urologia são o preparo da pele utilizando solução de clorexidina alcoólica, uso de técnica estéril apropriada, uso de antibióticos pré-operatórios, redução do tempo cirúrgico e limitação do contato da prótese com a pele. Importante também o bom controle glicêmico antes e durante o internamento.

Palavras Chave ( separado por ; )

PRÓTESE PENIANA; PRÓTESE INFLÁVEL; INFECÇÃO

Área

Disfunção Sexual

Instituições

INSTITUTO D’OR DE PESQUISA E ENSINO - Sao Paulo - Brasil, SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE FORTALEZA - Ceara - Brasil

Autores

GERALDO MUNGUBA MACEDO, GERARD HENRY, DANIEL MOSER, BRUNO ROBERTO SILVA FERREIRA, ANGELO CUNHA FIGUEIREDO FILHO