Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL BACTERIANO E TAXA DE COLONIZAÇAO DO CATETER DUPLO J EM PACIENTES SUBMETIDOS A URETEROLITOTRIPSIA.

Resumo

Introdução:

O uso de técnicas endourológicas para pacientes com urolitíase se tornou prática corriqueira na rotina do Urologista. Da mesma forma, cada vez mais o implante do cateter duplo J (DJ) vem sendo utilizado para garantir a drenagem de urina do trato urinário superior, com isso, também observamos problemas comuns ao uso desse dispositivo, que incluem: encrustação, adesão bacteriana e formação de biofilme.

Objetivo:

A pesquisa tem como objetivo traçar o perfil bacteriano e a taxa de colonização de DJ implantado em pacientes que foram submetidos à ureterolitotripsia.

Método:

Durante o período de 12 meses foi realizada a coleta da ponta vesical de cateteres duplo J em pacientes submetidos à ureterolitotripsia em uma mesma instituição. Um total de 126 amostras foi enviado para análise de cultura e antibiograma. Todos os pacientes receberam antibiótico pelo período de 7 a 10 dias após a cirurgia.

Resultados:

A cultura de DJ foi positiva em 20 casos, tendo sido encontradas 10 espécies de bactérias diferentes e uma de fungo, de maneira isolada em associação com outras bactérias. A bactéria mais comum foi Enterococcus faecalis (7 casos) e o fungo Candida albicans foi isolado em 3 amostras. A média de permanência do DJ foi de 41,3 (11-98) dias no grupo cuja cultura foi positiva. Nos casos de cultura negativa a média foi de 35 (5-84) dias. A presença de Klebsiella pneumoniae e Candida albicans foi mais frequente em pacientes com pielonefrite associada e internação em CTI. Nos 4 casos positivos para E. coli, todos se mostraram resistentes a Ciprofloxacino. O restante apresenta boa sensibilidade aos antibióticos utilizados na prática médica.

Conclusão:

A taxa de colonização em DJ é baixa (15,87%) quando comparada àquela relatada na literatura, independentemente do tempo de permanência do dispositivo. A presença de infecção do cateter duplo J foi mais frequente nos pacientes que apresentaram sinais de pielonefrite da admissão da emergência. O Enterococcus faecalis foi a bactéria mais evidenciada nas culturas e a E. coli foi a bactería que apresentou mais índice de resistencia bacteriana. É de grande importância conhecermos o perfil bacteriano de cada Hospital para podermos traçar o planejamento terapêutico de maneira mais eficaz.

Palavras Chave ( separado por ; )

taxa de colonização de cateter dupo j

Área

Infecção

Instituições

Hospital Quinta D'or - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Thatiana Brasil, Caio Matos Celjar, Diego Coutinho Perdigão, Marco Antônio Fortes, Armando Aquino Carvalho, Henrique Simões Almeida, Roberto Monteiro Medeiros, Bruno Marroig