Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NEURO ESTIMULAÇAO ELETRICA TANSCUTANEA PARASACRAL (TENS) VERSUS NEURO ESTIMULAÇAO ELETRICA PERCTUNANEA PARA CRIANÇAS COM BEXIGA HIPERATIVA

Resumo

INTRODUCAO - Em um estudo piloto recentemente realizado avaliamos a utilizacao de agulhas para realizar a neuromodulacao em criancas com bexiga hiperativa, Azevedo A et al, J Ped Urol, 2018. Descrevemos um novo método de tratamento da disfunção do trato urinário inferior em crianças.
METODOLOGIA - Trata-se de um estudo prospectivo aprovado pelo nosso instituto IRB. O estudo incluiu crianças e adolescentes entre 5 e 13 anos com urgência para esvaziar a bexiga, e sem alterações neurológicas ou anatômicas do trato urinário inferior. Dois grupos de pacientes foram tratados consecutivamente em dois momentos diferentes. O primeiro grupo foi submetido à TENS (uma vez por semana, 20 sessões, 30 minutos por sessão). O segundo foi submetido a PENS parassacral (2 agulhas de acupuntura colocadas no nível S3, 20 sessões, 20 minutos por sessão).
RESULTADOS - Quarenta pacientes foram submetidos a TENS e vinte e quatro pacientes tiveram tratamento com PENS. A idade média dos pacientes foi de 8,65 anos, sem diferença estatística entre os grupos (p = 0,807). Também não houve diferença estatística em termos de gênero entre os grupos (p = 0,927). A resolução completa dos sintomas esteve presente em dezenove pacientes (48%) no grupo TENS e em treze pacientes (54%) no grupo PENS (p = 0,20). O DVSS médio antes do tratamento no grupo TENS foi de 11,35 e no grupo PENS foi de 10,11 (p = 0,34). Após o tratamento, o DVSS reduziu para 1 no grupo TENS (p = 0,000) e 2 no grupo PENS (p = 0,000). Redução do DVSS foi semelhante entre os grupos (p = 0,305). A incontinência urinária diurna esteve presente em trinta e três pacientes (83%) antes do tratamento no grupo TENS e em 11 pacientes (28%) após a TENS (p = 0,000). No grupo PENS, dezesseis pacientes (67%) eram incontinentes antes do tratamento e apenas dois (8%) eram incontinentes após o tratamento (p = 0,000).
CONCLUSAO - Os resultados do TENS 3 vezes por semana e PENS uma vez por semana são comparáveis. O PENS parece ser um método promissor para o tratamento da da bexiga hiperativa em crianças

Palavras Chave ( separado por ; )

TENS, neuromodulação, bexiga hiperativa, criancas

Área

Urologia Pediátrica

Instituições

CEDIMI - Bahia - Brasil

Autores

Ubirajara barroso oliveira, rafael pauletti goncalves, tamara barrreto carneiro, maria luiza veiga, mirgon fuentes