Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NEFRECTOMIA LAPAROSCOPICA APRESENTA MENOR TEMPO DE INTERNAÇAO E MENOS COMPLICAÇOES CIRURGICAS: ANALISE DOS CASOS OPERADOS PELO SUS EM UMA UNICA INSTITUIÇAO.

Resumo

OBJETIVO
Analisar comparativa e retrospectivamente o desfecho cirúrgico de pacientes com câncer renal submetidos a nefrectomia aberta e via laparoscópica em um hospital especializado em Câncer de Curitiba.

MÉTODO
Estudo descritivo retrospectivo comparativo. Para pacientes com Tumores Renais a Nefrectomia durante o período de jan-2010 a Nov--2015 no Hospital Erasto Gaertner de Curitiba-PR. A análise foi comparativa entre os grupo que foi submetido a nefrectomia via aberta com o grupo submetido a procedimento minimamente invasivo (Nefrectomia Vídeo Laparoscopica).Os dados foram submetidos a diversas analises estatísticas, o suporte destas análises foi dos programas SPSS 23.0 e STATA 15, sendo p<0.05 considerado estatisticamente significativo.

RESULTADO
Foram analisados os desfechos de 74 pacientes, 16 dos quais foram submetidos a nefrectomia via laparoscópica, sendo os 58 restantes submetidos a cirurgia aberta. A maioria dos casos referem-se a nefrectomias radicais, correspondendo a 68.80% dos casos de nefrectomias laparoscópicas e 81.00% das nefrectomias abertas. Em 21.10% dos casos de cirurgias abertas ocorreram adrenalectomias associadas, fato que não ocorreu pela via laparoscópica (p = 0.04). O número de complicações pós-operatórias grau 3, 4 e 5 de Clavien-Dindo também foi significativamente maior no grupo de cirurgias abertas, ocorrendo em 15.50% dos casos, enquanto o grupo submetido a laparoscopia não apresentou complicações nesses graus (p = 0.03). Estes achados são condizentes com os encontrados por outros autores, cujos resultados mostram que pacientes submetidos a cirurgias minimamente invasivas apresentam um número menor de complicações e, geralmente, necessitam de menor quantidade de transfusão de concentrado de hemácias. O desfecho pós-operatório pode ser analisado, também, pela avaliação do tempo de internação em dias, que foi maior em pacientes submetidos a cirurgia aberta (p = 0.02), e pelo tempo de internação em UTI, recurso que não foi necessário para os pacientes submetidos a nefrectomia laparoscópica (p = 0.01).

CONCLUSÕES
Nosso estudo aponta que a cirurgia minimamente invasiva no câncer renal está associada a menores complicações graves, e menor tempo de internação em enfermaria e UTI. Dessa forma, a cirurgia laparoscópica desponta como uma alternativa de tratamento segura e efetiva para este tipo de câncer.

Palavras Chave ( separado por ; )

Câncer de Rim; Nefrectomia ; cirurgia minimamente invasiva

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hospital Erasto Gaertner - Parana - Brasil

Autores

Ronald Kool, Jonatas Luiz Pereira, Guilherme Augusto Polaquini, Júlia Goginski, Eduardo Da Cás, Luiza Mesquita Barbosa, Raphaella de Paula Ferreira, Phillipe Abreu, Murilo de Almeida Luz, Flávio Daniel Saavedra Tomasich