Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DA EXPRESSAO DAS FOSFOLIPASES A2 COMO DIAGNOSTICO E MARCADOR PROGNOSTICO NO CANCER DE PROSTATA

Resumo

Introdução: Muitos estudos têm sido realizados avaliando as vias inflamatórias nos mais diversos tipos de cânceres. Os mediadores inflamatórios desempenham um papel fundamental na iniciação, manutenção e no crescimento das células cancerígenas. As prostaglandinas E2 (PGE2), produzidas a partir do ácido araquidônico (AA) por meio das enzimas cicloxigenases são produzidas em grande quantidade nos tumores e estão relacionadas com proliferação, motilidade celular, invasão e angiogênese. A Fosfolipase A2 (PLA2) está totalmente relacionada e coordena esta cadeia inflamatória. Os poucos estudos das PLA2 no Câncer de Próstata (CaP) sugerem um papel dessas enzimas no seu comportamento podendo representar um novo marcador prognóstico. Nenhum estudo foi realizado até o momento correlacionando a expressão das fosfolipases com produtos de prostatectomia radical comparando-as com as zonas central (ZC) e a zona periférica (ZP) da próstata.
Objetivo: Nosso objetivo é analisar a expressão das PLA2 e identificar seu papel como marcador diagnóstico e prognóstico no câncer de próstata.
Pacientes e método: Foram analisados tecidos tumorais armazenados a -170ºC de 108 indivíduos tratados com prostatectomia radical nos anos de 1998, 1999, 2006 e 2007. Realizou-se ensaios de qRT-PCR para determinação dos níveis de RNAm.
Resultados: Ocorreu expressão das PLA2 de forma diferente entre os dois grupos controles com uma maior expressão na ZC. Quando avaliamos os 108 casos, os resultados das médias das expressões das PLA2 utilizando as ZC e ZP foram estatisticamente significantes. Na estratificação quanto aos fatores prognósticos, a PLA2G2A e a PLA2G4D apresentaram p<0,05 em pacientes com PSA ≤10, assim como a PLA2G2D esteve superexpressa nos casos de fragmentos positivos >50%. Pacientes com estádio patológico pT3 apresentaram superexpressão da PLA2G2A e a PLA2G7 (p=0,01 e p=0,02), PLA2G4D apresentou uma maior expressão nos pacientes com tumores menores (<25%). Por fim, pacientes sem recidiva bioquímica tiveram a expressão aumentada da PLA2G4B (p=0,01) e menor risco de metástases no grupo da PLA2G4E (p=0,03).
Conclusão: A expressão das PLA2 ocorre de forma diferente conforme a região da próstata utilizada como controle, mas com resultados iguais conforme a expressão no CaP. PLA2G2A, PLA2G2D, PLA2G4A e PLA2G7 estão superexpressas no CaP e estão relacionadas a fatores desfavoráveis, já a PLA2G4B, PLA2G4D, PLA2G4E podem estar relacionadas CaP favoráveis.

Palavras Chave ( separado por ; )

Fosfolipase A2, PLA2, Câncer de Próstata, marcadores tumorais.

Área

Uro-oncologia

Instituições

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) - Sao Paulo - Brasil

Autores

Saulo da Cunha Recuero, Nayara I VIANA, Sabrina T Reis, Miguel Srougi, Leda L Talib, Wagner F Gattaz, Vanessa Ribeiro Guimarães, Ruan Cesar Aparecido Pimenta, Juliana Alves Camargo, Katia Ramos Moreira Leite