Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PREVALENCIA DE ADENOCARCINOMA DE PROSTATA ENTRE BIOPSIAS EM UMA CLINICA PARTICULAR DE FORTALEZA-CE: UM ESTUDO DESCRITIVO

Resumo

Introdução: Câncer é um termo utilizado para designar as neoplasias de caráter maligno. Assim, classifica-se como uma massa de células que apresentam taxa de proliferação anormal e continuam nesse processo mesmo após a extinção do estímulo que determinou esse crescimento. O adenocarcinoma de próstata é o câncer mais comum no mundo em homens, com exceção do melanoma. No Brasil, é considerado um problema de saúde pública, tendo em vista sua elevada prevalência e morbimortalidade. Assim, é de suma importância que sejam realizados análises sobre tal doença, para que sejam avaliados os impactos na saúde masculina. A principal técnica de diagnóstico é a biópsia, que consiste na remoção de fragmentos do tecido prostático para ser avaliado histologicamente. Dessa forma, é imprescindível que o adenocarcinoma de próstata seja relacionado a exames como a biópsia, pois assim é possível a análise de prevalências de tal doença.
Objetivo: Realizar um estudo de prevalência acerca da quantidade de homens com câncer de próstata diagnosticados por biópsias dos últimos cinco anos realizadas por um médico, em Fortaleza, CE.
Métodos: Foi realizada uma análise quantitativa das informações obtidas em 350 biópsias de próstata feitas entre dezembro de 2013 e fevereiro de 2019. As biópsias foram feitas em homens entre 18 e 98 anos por apenas um médico urologista em uma clínica particular e laudadas por uma médica patologista no laboratório Biopse, em Fortaleza, Ceará.
Resultados: A amostra das biópsias era de 350 homens, sendo 146 diagnosticados com adenocarcinoma prostático. Esse resultado indica uma prevalência de, aproximadamente, 41,71% casos positivos de câncer. Ao comparar com a literatura, verifica-se que tal índice é relativamente elevado, pois essa alta incidência de câncer se deve ao fato de que as biópsias foram realizadas a partir de indicações clínicas e laboratoriais que denotavam alterações prostáticas.
Conclusão: A partir do estudo realizado, urge-se que sejam realizados mais estudos acerca dessa temática, tendo em vista que há uma carência de análises comparativas entre o número total de biópsias realizadas e a porcentagem dessas onde há a confirmação de adenocarcinoma prostático.

Palavras Chave ( separado por ; )

Neoplasias prostáticas; biópsia; saúde do homem.

Área

Uro-oncologia

Instituições

Universidade de Fortaleza - Ceara - Brasil, Universidade Federal do Ceará - Ceara - Brasil

Autores

Ana Letícia Farias Barroso, Edgar Moreira Sousa Neto, Livia Barros Taumaturgo, Luís Eduardo Porto de Assis, Marcus Vinícius Santiago Barreto Santos, Tales Melo Nogueira de Araújo, Régia Maria do Socorro Vidal do Patrocínio, Galeno Taumaturgo Lopes