Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

REGRESSÃO PARCIAL DE LESÕES RENAIS BILATERAIS COM SUNITINIBE NEOADJUVANTE: RELATO DE CASO

Resumo

Introdução: O câncer renal representa de 2-3% de todas as neoplasias e com pico de incidência entre os 60-70 anos. O tratamento de escolha para as doenças localizadas ainda é cirúrgico. O tratamento com sunitinibe, um inibidor da tirosina-quinase, tem demonstrado significativa melhora na sobrevida de pacientes com câncer de células renais metastático. Alguns trabalhos demostraram bons resultados quanto a utilização com objetivo de redução do tumor primário e facilitar sua ressecção cirúrgica. Apresentamos o caso de um paciente masculino de 58 anos com tumor de células renais em ambos os rins, limitados aos órgãos e sem metástases. Como as lesões eram grandes e múltiplas, a creatinina basal de 1,2 mg/dL, existia uma preocupação quanto a insuficiência renal. Após junta médica com a equipe de oncologia clínica, foi optado pela realização de três ciclos de sunitinibe neoadjuvante.
Objetivos: Relatar um caso de paciente com tumores renais bilaterais em que foi utilizado sunitimibe neoadjuvante em vista de preservação renal operatória.
Métodos: Foi realizado revisão do prontuário desse paciente.
Resultados: Após três ciclos de sunitimibe houve redução da densidade e da dimensão das lesões, evidenciado por tomografia computadorizada (TC). Previamente ao sunitinibe, a soma dos maiores diâmetros e densidades das lesões na TC eram de 154mm e 252 UH, após tratamento 150mm e 169 UH. O plano de redução da lesão em rim direito suficiente para nefrectomia parcial não foi atingido. O paciente foi submetido a nefrectomia parcial esquerda e após 24 dias a nefrectomia parcial esquerda com sucesso. A creatinina passou de 1,2 mg/dL para 2,1 mg/dL. O anatomopatológico do rim esquerdo comprovou se tratar de carcinoma de células claras, grau histológico G2, de 4.9cm em seu maior eixo e margens negativas. O rim direito também com carcinoma de células claras, a maior lesão com 8,6cm (grau histológico G3) e outra de 2,4cm (grau histológico G2) em seus maiores eixos, margens livres e quatro linfonodos negativos (pT2aN0Mx)
Conclusões: Esse relato de caso sugere o potencial do sunitinibe como tratamento neoadjuvante no tumor de células claras, com o objetivo de evitar ressecções extensas e preservar parênquima e função renal.

Palavras Chave ( separado por ; )

Câncer de células renais; Carcinoma de células claras; sunitimibe; nefrectomia

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hospital Marcelino Champagnat - Parana - Brasil

Autores

Maria Lygia Minney Teixeira, Rafael Rodrigues Spinola Barbosa, Ricardo Ehlert, Thiago Tiessi Suzuki, Fernanda Hernandes Cintra, Renan Azevedo Borges, João Carlos Schneider Michelotto, Mark Fernando Neumaier