Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FIBROSSARCOMA DE PARTES MOLES DE ALTO GRAU: RELATO DE CASO E REVISAO DE LITERATURA

Resumo

Introdução: O sarcoma de partes moles constitui uma família de raros tumores malignos com incidência de 4 a 5 casos para cada 100.000 pessoas. Possuem origem mesenquimatosa, podendo ocorrer em qualquer localização anatômica. São conhecidos mais de 70 subtipos histológicos de sarcoma de partes moles (SPM) com alta variedade biológica e susceptibilidade a terapias. Os principais locais de acometimento são as extremidades (43%), principalmete membros inferiores, vísceras (19%), retroperitôneo (15%), tronco (10%) e outras localizações (13%). O subtipo de SPM mais comum na maioria das séries é o fibrossarcoma, anteriormente denominado histiocitoma fibroso maligno. A variante mixóide (mixofibrossarcoma) é caracterizada por um estroma mixóide e proliferação de células fusiformes. Objetivo: Documentar o caso de um paciente idoso com diagnóstico de fibrossarcoma de alto grau, variante mixofibrossarcoma. Métodos: Foi realizada pesquisa eletrônica nas principais bases de dados utilizando os termos: Sarcoma, partes moles e fibrossarcoma. Realizou-se também a descrição de um caso fibrossarcoma em paciente idoso. Relato do Caso: Paciente masculino, 79 anos, encaminhado com quadro de dor e aumento de volume em região dorsal com um ano de evolução. Observava-se massa fixa de aspecto cístico em transição tóraco-lombar, sem lindonodomegalias palpáveis. Aventou-se a possibilidade de cisto sebáceo, porém considerando-se a evolução atípica da lesão, optou-se por prosseguir a investigação com exame de imagem complementar. A tomografia computadorizada de abdome indicou uma massa bem delimitada, com densidade de partes moles em tecido subcutâneo sem aparente invasão de estruturas adjacentes, medindo 93 x 32 x 82mm. No intra-operatório, verificou-se difícil dissecção, porém sem abertura da cápsula. O estudo histopatológico indicou neoplasia mesenquimal maligna fusocelular infiltrativa em tecido fibroadiposo, sugestivo de sarcoma pleomórfico indiferenciado de alto grau. O painel imunohistoquímico complementar confirmou a natureza maligna da lesão, com resultado condizente com fibrossarcoma de alto grau. Conclusão: Os SPM, especialmente os fibrossarcomas, representam um grupo de doenças de difícil tratamento. A grande quantidade de subtipos de lesões e a susceptibilidade às diversas terapias dificulta a definição de uma terapia consensual para cada subtipo. Os fibrossarcomas apresentam comportamento agressivo, e por isso devem ser diagnosticados e tratados precocemente.

Palavras Chave ( separado por ; )

Sarcoma; Partes Moles; Fibrossarcoma

Área

Ciência Básica

Instituições

Hospital Santa Casa de Curitiba - Parana - Brasil

Autores

Douglas Jun Kamei, Jéssica Zanatta Jorge Elias, Bruno Romero Guimarães Pereira, Rafael Koerich Ramos, Luciano Ricardo Sfredo, Paulo Eduardo Muller de Macedo, Luiza Dall'Asta, Fernando Romani de Araújo