Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

BIOPSIAS PROSTATICAS REALIZADAS DENTRO E FORA DO CONTEXTO DO RASTREAMENTO OPORTUNISTICO: AMOSTRA DO HOSPITAL ESTADUAL AMERICO BRASILIENSE

Resumo

Introdução: A maioria das biópsias prostáticas realizadas é indicada no contexto do rastreamento oportunístico. Entretanto, um numero pequeno de pacientes tem acesso ao rastreamento, determinando um índice alto de diagnósticos tardios.
Objetivos Estabelecer perfil dos indivíduos submetidos a biopsia prostática em um hospital de media complexidade do interior de São Paulo.
Métodos: Estudo retrospectivo que incluiu os pacientes submetidos à biópsia de próstata no serviço entre 2011 e 2016. Os mesmos foram separados em dois grupos (Rastreados/ Não-rastreados). Variáveis demográficas, dados de exames clínicos, laboratoriais e de imagem foram incluídos. Testes chi-quadrado, t-student e Mann-Whitney foram usados quando apropriados, com significância de 0.05.
Resultados: Foram incluídos 302 pacientes, com 18% das biópsias indicadas fora do contexto de rastreamento. A idade média foi de 66.0 ± 8.2 anos; expectativa de vida de 15.9 ± 5.3 anos. O índice de massa corpórea (IMC) foi de 26.5 ± 4.6 kg/m2. O volume prostático ao toque e ultrassom foram respectivamente de 48.2 ± 19.6 cm3, 52.00 ± 31.2 cm3. O volume da zona centro-transicional (ZCT) foi de 30.05 ± 23.2 cm3. Os valores de PSA, densidade de PSA, densidade de PSA da ZCT, e relação PSA livre/total foram respectivamente 12.2 ± 26.3 ng/ml, 0.28 ± 0.72 ng/ml.cm3, 0.50 ± 1.39 ng/ml.cm3, e 0.15 ± 0.79. As medidas das Protusão Intra-Prostática (PPI) e volume miccional residual foram respectivamente de 9.62 ± 2.52 mm, 68.27 ± 66.9 ml. Total de 33,8% dos pacientes rastreados apresenta o “age-adjusted Charlson Comorbidity Index” (CCI) entre 0 e 2, em contraste a 2,63% dos pacientes não-rastreados, p=0,0004. O percentual de CCI maior que 6 entre rastreados foi 16,7% e 67,1% entre rastreados, p<0,0001. Ao comparar os dois grupos (rastremento/não-rastreamento), as variáveis demonstraram diferenças entre os grupos com exceção da relação PSA livre/total, medidas da PPI, volume residual. Não se encontrou diferenças entre índices de complicações pós-biópsia entre os grupos de pacientes rastreados e não-rastreados, 6.7% (22) e 6.6% respectivamente, p=0.92.
Conclusões: Pacientes submetidos a biópsia prostática fora do contexto de rastreamento tem mais comorbidades e menor expectativa de vida, porém não apresentam maior índice de complicações. Tais dados sugerem a necessidade de adequação de parâmetros de rastreamento para a nossa população



Palavras Chave ( separado por ; )

biópsia de prostata; rastreamento; câncer de próstata

Área

Uro-oncologia

Instituições

HCFMRP-USP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Thiago Henrique Caetano da Silva, Antonio Antunes Rodrigues Jr, Rafael Neuppmann Feres, Pedro Lugarinho Menezes, André Antônio Batista, Thadeu Baraldi Ferreira, Marcelo Pires de Campos Linardi, Rafael Valente Batista, Wanderson Pereira de Andrade, Rodolfo Borges dos Reis