Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TRATAMENTO CIRÚRGICO DO LINFEDEMA ESCROTAL

Resumo

INTRODUÇÃO: O linfedema penoescrotal (LP) é classificado em primário (idiopático ou congênito), quando há formação aberrante do sistema linfático, ou secundário (obstrutivo), quando ocorre após trauma cirúrgico, radioterapia, infiltração maligna, doenças venéreas ou infecções parasitárias. É uma condição limitante que afeta negativamente a qualidade de vida e a autoestima do paciente. O tratamento padrão é cirúrgico e visa a melhora estética e a preservação das funções miccionais e sexuais.
OBJETIVO: Relatar dois casos de LP e realizar revisão sistemática de literatura sobre o tema.
MÉTODOS: Foram analisados, retrospectivamente, os prontuários de todos os pacientes com LP operados no Hospital das Clínicas da UFMG entre fevereiro 2015 a março de 2019. Identificou-se dois pacientes com LP, sendo o primeiro secundário à filariose e o segundo ao tratamento radioterápico da pelve por neoplasia de pênis. Em março de 2019, realizou-se revisão sistemática na base de dados MEDLINE e SCIELO, utilizando o método PRISMA. A estratégia de busca foi a combinação dos termos MESH "elephantiasis", "male genital diseases", "lymphedema", “scrotum" e "penile diseases” com os textos livres “surgery”, “scrotoplasty” e “treatment” e combinação dos termos “elefantíase”, “linfedema”, “escroto” e “doenças do pênis” do Decs-BIREME com os textos livres “cirurgia”, “escrotoplastia” e “tratamento”. Além disso, foi realizada uma busca ativa nas listas de referência de todos artigos encontrados.
RESULTADOS: Ambos pacientes receberam alta hospitalar no segundo dia de pós-operatório (DPO) e evoluíram com deiscência de sutura penoescrotal. Mesmo assim, os resultados estéticos das cirurgias reparadoras se mostraram aceitáveis. Na revisão sistemática de literatura foram incluídos oito artigos, sendo um ensaio clínico randomizado que sugere o uso de doxiciclina e dietilcarbamazina como tratamento filaricida de alta eficácia e uma revisão sistemática sobre o tema que mostrou equivalência entre as técnicas cirúrgicas para correção do linfedema.
CONCLUSÃO: A escrotoplastia é uma alternativa segura e eficaz no tratamento do LP, com resultados estéticos aceitáveis. No entanto, faltam dados prospectivos comparando eficácia dos tratamentos cirúrgicos disponíveis para correção do LP.

Palavras Chave ( separado por ; )

elephantiasis; male genital diseases; lymphedema; scrotum; penile diseases; surgery; scrotoplasty; treatment

Área

Trauma / Uretra / Urologia Reconstrutora

Instituições

Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais - Minas Gerais - Brasil

Autores

Leonardo Martins Caldeira de Deus, Marcelo Esteves Chaves Campos, Paulo Vilela Neto, Reginaldo Martello, Marcos Vinícius Gonçalves de Oliveira, Felipe Camargo Lopes, Daniel Costa Marrara Pirfo, Augusto Barbosa Reis, Anderson de Oliveira Galvão, Carlos Eduardo Corradi Fonseca