Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇAO URODINAMICA EM PACIENTES PORTADORES DE HIPOTIREOIDISMO

Resumo

AVALIAÇÃO URODINÂMICA EM PACIENTES PORTADORES DE HIPOTIREOIDISMO

Resumo

Contextualização: O hormônio tireoidiano apresenta importante papel no metabolismo interagindo com os sistema simpático-adrenérgico. Clinicamente, o hipotireoidismo pode apresentar parestesia, reflexos lentificados, constipação e hipomotilidade intestinal, ganho ponderal, miopatias e pseudomiotonia. As funções do trato urinário inferior são controladas por várias vias neurais, que envolvem o parassimpático, simpático e nervos somáticos. Como o hipotireoidismo pode levar alterações nas atividades simpáticas e parassimpáticas, pode ocorrer também disfunções no trato urinário inferior.

Objetivo: O objetivo do estudo foi avaliar pacientes portadores de hipotireoidismo quanto aos sintomas do trato urinário inferior e realizar estudo urodinâmico(EUD) para avaliar quais são as alterações urodinâmicas mais prevalentes.

Materiais e métodos: Foi realizado estudo clínico prospectivo. As participantes foram submetidas a EUD por apresentarem sintomas do trato urinário inferior, encaminhados a clínica por diversos especialistas (ginecologista, geriatra, urologistas, etc) e que durante a anamnese para submissão do exame, foram selecionadas para este estudo, aquelas portadoras de hipotireoidismo. As pacientes selecionadas foram do serviço de urologia em clínica do setor privado em Recife-Pernambuco (Unidade de Urodinâmica).
Resultados: No presente estudo, foram avaliados 50 pacientes do sexo feminino e selecionados 46 para realizar EUD, com idades entre 40 e 81 anos. Em relação aos diagnósticos urodinâmicos, 22% apresentaram hiperatividade detrusora, 5% hipocontratilidade detrusora, 12% detrusor estável e 37% hiperatividade detrusora + Incontinência urinária de esforço, 24% detrusor estável + incontinência urinária.

Conclusão: Os dados urodinâmicos em pacientes com hipotireidismo mostrou uma prevalência maior no diagnóstico em hiperatividade detrusora e incontinência urinária de esforço, mostrando uma importância nas alterações neurogênicas e necessidade de tratamento urológicos. O estudo foi limitado por não separar grupos de pacientes controles, o que poderá fornecer informações mais apuradas quanto às alterações vesicais.

Palavras Chave ( separado por ; )

Hipotireoidismo; Urodinâmica;

Área

Uroneurologia / Disfunção Miccionais / Urodinâmica

Instituições

UFPE - Pernambuco - Brasil, Unidade de Urodinâmica - Pernambuco - Brasil

Autores

Heron Oliveira Schots, Carlos Antonio Souza, Carlos Antonio Souza Filho, Amanda Carla Valentim de Souza, Paulo da Costa Carvalho Neto, Sostenes Rabelo Gomes de Carvalho Pires, Arnaldo Amorim de Lemos Neto, Eugenio Soares Lustosa, Xisto Pessoa de Luna Neto, Camilla Soares Montarroyos