Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TROMBECTOMIA DE VEIA CAVA INFERIOR POR CARCINOMA DE CELULAS RENAIS: SERIE DE CASOS

Resumo

Introdução: Tumores renais representam 2-3% dos tumores malignos no adulto. O carcinoma de células renais tem predisposição a invasão vascular, apresentando trombo de veia cava inferior em 4-10% dos pacientes se estendendo ao átrio direito em até 25% desses pacientes.A cirurgia com retirada do trombo tumoral é o único tratamento potencialmente curativo para os tumores renais não metastáticos, aumentando a sobrevida e o controle local. Algumas abordagens já foram descritas, entre elas a nefrectomia com trombectomia por acesso exclusivo abdominal e a associada a esternotomia com circulação extracorpórea e hipotermia para melhor abordagem vascular.

Métodos: Foram avaliados retrospectivamente os prontuários dos pacientes que foram submetidos a nefrectomia com trombectomia por tumor de células renais, sendo avaliada a morbi-mortalidade inerente às técnicas cirúrgicas. Cinco casos de tumor renal com trombo tumoral em veia cava inferior foram submetidos a nefrectomia e trombectomia no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE) de 2015 a 2018.

Resultados: no período de 2015 a 2018 foram realizadas 5 nefrectomias com trombectomia no HC-UFPE. A idade média foi de 55,4 anos ao diagnóstico (43-63). Apenas uma paciente era do sexo feminino. Os sintomas iniciais foram variados, apresentando desde dor abdominal, fadiga, disúria até dor em ombro por metástase óssea. Um paciente apresentava trombo de veia cava inferior com extensão até o átrio direito, três até a veia cava retrohepática e 1 na veia cava infrahepática. Três casos foram submetidos a nefrectomia com trombectomia em conjunto com a cirurgia cardíaca com esternotomia, circulação extracorpórea sendo duas delas sob hipotermia profunda. Outros dois pacientes foram submetidos a nefrectomia com trombectomia de cava inferior por acesso exclusivamente abdominal. Não houve óbito intraoperatório. Apenas 1 paciente apresentou complicação intraoperatória com lesão esplênica, necessitando de esplenectomia evoluindo com isquemia de cólon descendente necessitando de reabordagem cirúrgica.

Conclusão: Trombectomia de veia cava inferior em pacientes com tumores renais é uma técnica cirúrgica complexa, mas com baixas taxas de morbi-mortalidade desde que realizada por equipes experientes e multidisciplinares. Circulação extracorpórea e hipotermia intraoperatória são opções para os casos mais complexos.

Palavras Chave ( separado por ; )

tumor renal; trombo de veia cava; trombectomia; circulação extracorpórea

Área

Uro-oncologia

Instituições

Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco - Pernambuco - Brasil

Autores

Natalie Hana Sabota Tominaga, Moacir Cavalcanti Albuquerque Neto, Heron Oliveira Schots, Fábio Granja, José Rogério Silva Holanda, Fabio Oliveira Vilar